Pesquisar neste blog

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Homeopatia e Força Vital - Superando as Resistências e Vivendo a Simplicidade dos Fatos.

Pesquisa Sobre o Campo de Energia Universal e Suas Manifestações

Ao longo da história do mundo, pesquisadores e adeptos de todas as práticas religiosas narram experiências sutis que reportam a existência de um campo de energia que permeia toda matéria animada ou inanimada. Afirmam que esta energia pode ser vista por seres mais sensíveis ou treinados ou até mesmo por pessoas comuns. Já sentiu aquele “arrepio dos pés a cabeça?” Isso é apenas um movimento acelerado ou descarga de energia ao longo do corpo, que ocorre simultaneamente através de nosso sistema neurotransmissor como também no campo de energia mais próximo da pele. Na Índia Antiga, a cerca de 5 ou 8.000 anos atrás, já se falava de uma energia universal denominada Prana a qual acreditavam ser o fio invisível que dá origem e sustenta toda a existência. Os yogues praticam a manipulação dessa energia por meio da meditação e técnicas de respiração, o que lhes concede a expansão da consciência e uma longa vida. Na China, 3.000 a.C., a mesma energia foi conhecida como Ch’i e postulavam que esta energia era composta por duas forças complementares, o yin e o yang, como na eletricidade, positivo e negativo. Segundo a Terapia Tradicional Chinesa, do equilíbrio entre yin e yang se obtém saúde e vitalidade, mas quando estes pólos aparecem em falta ou excesso advém a desarmonia que pode comprometer a saúde física e mental do individuo. A Acupuntura, o Shiatsu, a Moxabustão e o Do-in, tem como base a aplicação de procedimentos diversos com o intuito de dissolver bloqueios e harmonizar o fluxo de Ch’i através do corpo humano ou animal. Por volta de 500 a.C. os seguidores de Pitágoras afirmavam que “sua luz” produzia efeitos benéficos sobre o organismo humano. Na Idade Média o médico Paracelsus (1490-1541) chamou essa energia de “Illiaster” e disse que a mesma se compõe de força vital e matéria vital simultaneamente. O matemático John Baptist Van Helmont (1577-1644), seguidor da doutrina de Paracelsus, cita a visão que teve de um fluido universal que impregnava todas as coisas animadas ou inanimadas; consoante a isto Mesmer, seu contemporâneo, vai além dizendo que estas ‘coisas’ podem ser carregadas com esse ‘fluido’ e que corpos materiais podiam exercer influência uns sobre os outros, inclusive à distância. Ainda no séc. XIX surge o termo força “ódica”, nome este dado pelo químico industrial Conde Wilhelm von Reichenbach (1788-1869) após 30 anos de experimentos com o ‘campo por ele descoberto’. Ele verificou que o “od” pode ser conduzido através de um fio ou qualquer outro tipo de material, observando-se que o fenômeno tem mais a ver com a densidade da massa do objeto do que com sua condutibilidade elétrica. Constatou-se que parte deste campo podia ser focalizada como luz ou energia bipolar e que outra parte do ‘od’ podia ser vislumbrada em torno do corpo como a luminescência em torno da chama de uma vela. Essa seria a descrição mais próxima do que hoje chamamos de aura. O fundador da Homeopatia, Dr. Christian Samuel Hahnemann (1795-1871), defendia a tese do “Similia similibus curantur” (o semelhante cura o semelhante). Esta teoria comprovada de modo empírico é compatível com os princípios da polaridade da energia ‘ódica’ exposto por Reichenbach na qual, ao contrário do eletromagnetismo, pólos iguais se atraem e diferentes se repelem. Entre 1863-1924 o Dr. Albert Abraham concluiu o curso de medicina na Heidelberg University e passou a lecionar patologia na Stanford. Após dez anos de pesquisas reconheceu que toda matéria ‘irradia’ e estas irradiações dependem dos componentes moleculares do material em causa, podendo ser detectadas e medidas em comprimento de ondas. Em 1911 outro pesquisador destacou-se no avanço da pesquisa no Campo de Energia Humana, utilizando filtros coloridos e tratados com cobalto e radioisótopos o Dr. William Kilner observou a existência de três camadas de uma névoa brilhante ao redor do corpo com contornos indefinidos. Segundo ele, essa névoa a que chamou “aura” varia de pessoa para pessoa e isso tem relação direta com o sexo, idade, estado de saúde física ou psico-emocional. No início do século XX o psiquiatra Wilhelm Reich deu à energia universal o nome de orgone, passando a estudar a relação entre os distúrbios do fluxo de orgone e disfunções psicológicas. O resultado de suas pesquisas foi a criação de um método terapêutico que unificou a análise freudiana e a manipulação física com o intuito de restabelecer o fluxo de orgone pelo corpo humano clareando assim estados mentais e emocionais negativos. A teoria que defende o sistema terapêutico pela imposição de mãos é a atuação da energia dos biofótons sobre a estrutura molecular da água. Cerca de 90% do corpo humano é composto por matéria líquida, e a água é um composto instável de hidrogênio e oxigênio intercambiável por qualquer forma de energia. A energia fotônica, mobilizada pela IMPOSIÇÃO DE MÃOS, cristais e outras técnicas de emissão, pode transformar a estrutura da ÁGUA modificando o crescimento desordenado das células e acelerando o processo de regeneração do organismo. Cientistas russos, norte-americanos e de vários outros países estão trabalhando na medição e na documentação de tais energias, constatando a sua influência na alteração do meio físico, líquido e sólido.



Homeopatia e Força Vital – Superando as Resistências e Vivendo a Simplicidade dos Fatos.

Em 1999 quando elaborei o texto acima, para minha monografia sobre Terapia Reiki, citei a Homeopatia apenas com conhecimento superficial sobre o assunto. Naquela época o tema nada mais era para mim que um método um pouco mais sofisticado de atuar sobre o campo de energia humana, animal ou vegetal. Não imaginava que viria me apaixonar por algo tão simples e complexo, palpável e imponderável, científico e metafísico quanto esta Racionalidade Médica. Por esta razão, não sendo eu um profundo conhecedor dessas coisas, queiram desculpar-me pela ousadia em adentrar terreno até então percorrido apenas por seres doutos neste saber, de modo que passo a discorrer sobre a Ciência da Homeopatia e sua atuação sobre a Força Vital, tema por mim escolhido para avaliação do primeiro ano da Capacitação em Homeopatia a que tenho me empenhado.


Ao comparar a atuação do princípio “similia similibus curentur” com as polaridades da energia ‘ódica’ de Reichenbach não compreendia ainda o modus operandi do simillimum, olhando erroneamente para “a pedra fundamental da homeopatia” como sendo uma Isoterapia (ísos = igual). Ignorava o fato de que a tal similitude referia-se ao conjunto de sintomas apresentados pelo doente frente aos relatados obtidos a partir de experimentos feitos no homem são (patogenesia) mas já aceitava e defendia a teoria de que tudo no universo irradia e que essas ondas afetam o líquido extra-celular bem como as trocas de informação entre as células e esse meio, de modo a manter a harmonia orgânica (homeostasia) e a saúde.

Olhando de perto esse ‘caldo vivo’ cheio de informações genéticas que compõe os seres, percebi que não era apenas 90% de líquidos, energia fotônica e ressonância com freqüências invisíveis, compreendi então que é de suma importância a visão mecanicista das práticas não homeopáticas, de modo a concebermos que existe um principio imaterial que anima e governa essa matéria viva em todos os seres. Mas enfim, o que é essa tal Força Vital, como ela atua e o que interfere no seu correto funcionamento?

Hahnemann, inspirado pela escola vitalista de [Montpelier e Barthez] ,que possui a visão ternária do ser concebido como corpo, alma e força vital (não confundir com espírito que pertence ao domínio filosófico-religioso), afirma no § 9 do Organonn que a força vital (autocrática) anima dinamicamente, governa com poder ilimitado e conserva todas as partes do organismo em perfeito estado. No parágrafo seguinte, atribui a manutenção da vida à atividade do “princípio vital”, termo este empregado a partir da 4º Edição do Organonn, e diz que esse pincípio anima o organismo tanto no estado de doença quanto na saúde. Disso podemos concluir que o estado de saúde deve-se ao fluir harmonioso desse Princípio Vital e que as chamadas doenças nada são além de expressões visíveis originadas no desequilíbrio desse princípio imaterial e invisível.

Nos últimos 200 anos cientistas e pesquisadores (clínicos e leigos) tentaram explicar como os medicamentos homeopáticos, que são administrados de doses ponderáveis às infinitesimais, atuam produzindo alterações orgânicas significativas no que concerne a doenças de nível funcional e principalmente das lesões de nível grave ou superficial. Recentemente muitas teorias tem se apoiado nas descobertas da Biologia e da Física Quântica, dentre elas destacam-se a descoberta do “Organizador” de Speamann e “Os Cristais de Água” de [M... Emoto] sendo a primeira a mais importante para entender como se forma e funciona o organismo.

Em 1935 o alemão Hans Spemann ganhou o Premio Nobel de Medicina e Fisiologia pela descoberta do “organizador” e da cadeia de indução embrionária subseqüente. Usando um fio de cabelo de bebê laçou um embrião de salamandra ao meio dando um nó sem separa-los totalmente, observou que com o tempo formara-se dois embriões completos um de cada lado do nó. Laçou outro embrião de modo a separar o lábio dorsal do blastóporo (uma espécie de boquinha do embrião em fase de gástrula) de sua face ventral e observou que de um lado do nó desenvolveu-se uma estrutura neural completa e que do outro surgiu apenas uma massa de tecido abdominal disforme. Atribui esse fenômeno a um “princípio organizador” cuja informação responsável pelo pleno desenvolvimento do embrião estava contida nesse pequeno folheto ou lábio dorsal do blastóporo.

Ainda não satisfeito, Spemann extraiu um folheto dorsal de um embrião pigmentado (preto) e implantou na suposta face ventral de um embrião não pigmentado (branco), região donde, via de regra, surgem os tecidos que dão origem aos órgãos abdominais. O resultado foi o desenvolvimento de dois eixos de embrião de girino, sendo que o receptor albino gerou em sua face ventral um outro embrião albino apesar de ter recebido a informação genética de um doador pigmentado comprovando assim a existência de um “principio organizador” que promove o desenvolvimento celular de forma sucessiva e chamou a isto de “Indução Embrionária”.

Posteriormente outros pesquisadores se destacaram nos ensaios com o “Organizador” e descobriram outros tipos de organizadores responsáveis pela formação de cada sitema orgânico segundo as funções a serem desenpenhadas no processo de crescimento dos organismos vivos. Podemos citar Nijhout, Saunder e Hild Mangold que produziram maravilhas e aberrações em seus laboratórios como uma ovelha com ciclopia e aves com polidactilia.

Enfim é preciso citar o Dr. Roberto Costa, em sua 3ª edição Atualizada de Homeopatia Escola Brasileira:

“Esta indução básica, Indução Embrionária, que rege a vida orgânica com o seu substrato anatômico, o Organizador, constitui indubitalvelmente a Bioenergia ou energia vital de Hahnemann, elemento dinâmico-fisiológico com substrato anatômico, como foi dito. Não deve ser confundido com força vital, ou alma, ou espírito que pertencem ao domínio da metafísica e/ou parapsicologia.” (pág. 55).

O modo como as doses infinitesimais atuam sobre essa bioenergia foi demonstrada por Dr. Jacques Benveniste e sua teoria de memória da água, artigo publicado na revista Nature 199 , que demonstrou através de experimentos (com sensores de 44 khz e um gerador de freqüências) que é possível transferir para a água a freqüência vibratória de comprovadamente 30 substâncias. Concluiu-se desta pesquisa que a água possui a propriedade de “memorizar” o padrão vibratório de outras substâncias, reagrupando suas moléculas e carga iônica, o que irá influenciar na troca de informações entre o meio intra e extracelular agindo assim sobre o processo de homeostase orgânica.

Com base nos dados acima, estando eu convencido destas conjecturas, e parafraseando Galileu, devo eu afirmar que: - O Terreno da Homeopatia pode até não ser redondo, mas que Cura... isso sim de fato!E não me resta alternativa tão elevada quanto empenhar a vida a estudar e praticar a Terapêutica Homeopatica!

Boa Saúde à Todos!

Atte;

Rodrigo Correa da Silva
Terapeuta Holístico

Postagens populares

Fechar

Quer ganhar um dinheiro extra?

Parceiros e Amigos: