Pesquisar neste blog

terça-feira, 25 de novembro de 2008

A Quintessência da União de Técnicas

Resumo:

Holopuntura é uma nova (re)visão sobre as milenares técnicas da Acupuntura, Auriculoterapia e Reflexoterapia.

A premissa central é que podemos aplicar estímulos em micro-regiões (pontos) e com isso obter reações globais, despertando os próprios recursos naturais de auto-harmonização.

Introdução:

Holopuntura: A Quintessência da União de Técnicas

Com a Pulsologia de Nogier (muito prática e de rápido aprendizado) ou analisando a reação do cliente ao toque em pontos-chaves, de pronto obtém-se a avaliação de quais seriam os desequilíbrios e quais as micro-regiões a serem estimuladas para despertar em nossos Clientes todos os seus recursos de Auto-Harmonização.

À disposição, uma vasta gama de opções de estímulos distintos, tais como o toque, imãs, cores, sons e até as famosas agulhas, dentre outras. O trabalho pode ser realizado tomando-se regiões corpóreas (orelhas, pés, pontos de acupuntura) que atuam como um microcosmo da pessoa atendida, um "espelho" de mão-dupla, que tanto reflete o estado global de harmonia, quanto intervém terapeuticamente, mediante estimulação. O mapeamento das zonas reflexológicas foi quintessenciado ao máximo, devido ao resgate da milenar abordagem dos Cinco Movimentos Chineses, que traduz o trabalho em uma síntese quase que poética e de fácil compreensão.


PULSOLOGIA DE NOGIER e REFLEXOTERAPIAS

Resumidamente, a Pulsologia de Nogier começou com o próprio, que é conhecido como o Pai da Auriculoterapia, que é a opção de Reflexoterapia mais estudada..

Por ter o hábito de tomar o pulso de seus clientes, Nogier, durante seus trabalhos de auriculoterapia, percebeu certos "sinais", como se fossem "trancos" ou súbitas "sumidas" da pulsação.

E que isso ocorria justamente quando estava com algum estímulo (por exemplo, uma ponta metálica...), passando por sobre uma região reflexa desequilibrada.

É como se uma "onda" passasse por debaixo de nossos dedos, enquanto tomamos a pulsação. Alguns percebem essa "onda" em seu pico, ou seja, como um "tranco" no pulso do cliente. Outras vezes, percebemos essa "onda" quando ela "cai", como se fosse uma súbita "sumida" do pulso.

É uma sensação que dura cerca de 1 segundo, mas que é nitidamente percebida, como puderam constatar em nossa aula presencial, durante o Holística 2004.

Atentem que não altera a QUANTIDADE de batidas cardíacas, mas sim, a INTENSIDADE com que a percebemos, como se uma "onda" passando por debaixo de nossos dedos, enquanto tomamos a pulsação. Alguns percebem essa "onda" em seu pico, ou seja, como um "tranco" no pulso do cliente. Outras vezes, percebemos essa "onda" quando ela "cai", como se fosse uma súbita "sumida" do pulso. É uma sensação que dura cerca de 1 segundo, mas que é nitidamente percebida.

É importante que TREINEM BASTANTE, de preferência, com várias pessoas diferentes, pois "localizar" o pulso varia bastante em cada caso. Para os casos difíceis, apliquem a tática de fazer toques circulares na região entre as sobrancelhas, que de pronto, a percepção do pulso se torna muito mais nítido. Um detalhe que pode fazer a diferença: TIREM OS METAIS DOS DEDOS E PULSOS: relógios, anéis, pulseiras, etc, em algumas pessoas simplesmente some com o Sinal de Nogier. Em muitos casos, pode-se até sentir a pulsação, mas nada de perceber o Sinal de Nogier... Se for esse o caso, experimente tirar os metais próximos, tanto do cliente, quanto os seus.

A Pulsologia de Nogier, todos teremos a oportunidade de constatar, é MUITO útil para a prática das reflexoterapias.

REFLEXOTERAPIAS

Diferentemente da visão da acupuntura pelo corpo, cujos pontos existem o tempo todo, quer estejam "abertos" para tratamento, ou não... nas zonas reflexológicas só surgem pontos SE e SOMENTE SE, estiverem refletindo um desequilíbrio energético.

Notem bem o diferencial: se localizamos pontos pelo corpo (acupuntura sistêmica...), isso em nada define o nosso trabalho.

Contudo, se localizamos pontos nas zonas reflexas, automaticamente temos e AO MESMO TEMPO, tanto a noção de qual é esse desequilíbrio (devido à sua correspondência nos mapas reflexológicos), como, também, detectamos o local exato que está aberto a ser estimulado terapeuticamente.

E COMO localizar estes pontos ? Bom, temos duas opções: 1) aparelhagem eletrônica de boa qualidade e bem regulada; 2) PULSOLOGIA DE NOGIER.

Muitas pessoas até gostam de aparelhinhos fazendo "bip", mas, com toda sinceridade, a pulsologia de Nogier é muito mais precisa... Além de mais precisa, é bem mais simples: basta tomar o pulso e uma ponta metálica para servir de "antena" a ser passada sobre as regiões reflexas.

Inclusive, para quem gosta de agulhas, esta ponta metálica pode ser justamente a ponta de uma micro-agulha auricular, a ser aproximada por uma pinça...

Com um pouco de prática, a detecção do ponto e a aplicação da micro-agulha se torna um procedimento rápido e preciso.

Não gosta de agulhas ? Ótimo: temos muitos outros estímulos eficientes.

Imãs (lado norte e lado sul), esferas "ouro" e "prata", cromopuntura (aplicação de cores nos pontos...), softlaser, toque terapêutico nos pontos (ou com dedo, ou com pontas, tipo "apalpador de pressão" com mola...), etc, etc...

A Pulsologia de Nogier também nos socorre quando for o caso de escolher qual é o estímulo adequado. Por exemplos:

Lado norte ou lado sul, do imã ? Esfera ouro, ou esfera prata ? Polo positivo ou negativo ? Qual das cores aplico no ponto ? Qual das regulagens em hertz eu aplico ?

Basta testar cada opção que deseja aplicar, por sobre cada ponto localizado e verificar qual faz com que o pulso reaja nitidamente...

Por esse mesmo método, pode-se testar inclusive, fitoterápicos.

Paul Nogier, por ser médico e absolutamente contrário a que não-médicos utilizem auriculoterapia, passou a testar medicamentos através da pulsologia e da aproximação destes dos pontos auriculares.

Como somos TERAPEUTAS HOLÍSTICOS, o que NÓS testamos são os fitoterápicos.

Digamos que já detectamos na orelha, os pontos/ desequilíbrios (via de regra, de uns 3 a no máximo, 5...).

E que estamos em dúvida entre algumas opções de fitoterápicos que podemos recomendar...

Se estiverem em forma "picada", podemos pinçar um pouco e aproximar desses pontos identificados, para perceber a reação do pulso.

Notarão que alguns em nada alteram; outros, até somem com o pulso e, de repente, um deles torna a pulsação "limpa", nítida, forte, reagindo com "tranco" à aproximação.

Pronto: terá detectado qual(is) é (são) o(s) fitoterápico(s) adequado(s) ao momento do cliente.

Muitas vezes, a combinação de uma ou mais amostras juntas pode melhorar a reação ao pulso, muitas vezes, não, até se anulam, indicando que é melhor optar por chás separados...

CLARO: se forem ter amostras de fitoterápicos em seus consultórios, OBRIGATORIAMENTE tem que ser de origem definida, ou seja, com NOTA FISCAL DE COMPRA, e rotulagem contendo laboratório e farmacêutico responsável. E, NUNCA, JAMAIS, NEM EM SONHO, vendam estes produtos. E, obviamente, só podem ser recomendados produtos de VENDA LIVRE, ou seja, sem necessidade de receita MÉDICA.

AURICULOTERAPIA

Chamamos de Auriculoterapia à técnica de análise e tratamento reflexológico por meio de estímulos no pavilhão auricular.

Sua origem data de milênios, tendo sido encontradas pinturas egípcias descrevendo o seu uso; Hipócrates, considerado o pai da medicina ocidental, detalhou seu uso para dores de dente, faciais e ciáticas. analgesia para nevralgias odontológicas, faciais e ciáticas.

Caído em esquecimento até os meados de 1951, quando o francês Paul F. M. Nogier iniciou suas pesquisas, dando tamanho grau de desenvolvimento à técnica, que passou a ser considerado o "pai da Auriculoterapia".

Acupunturista e quiropraxista, ele notou que diversas pessoas que sofriam de dor ciática tiveram seus sofrimentos cessados com cauterizações na orelha feitas pela "leiga" madame Barrin. Esses resultados empolgaram Nogier, passando ele a observar que na orelha há regiões doloridas espontaneamente ou ao toque, sempre que no corpo também houver dor. Verificando a ocorrência dessas regiões, culminou por observar que elas pareciam desenhar uma forma fetal invertida no pavilhão auricular. Com o correr das pesquisas, foi-se mapeando a que zona corporal correspondia cada porção da orelha, tendo sido publicadas na década de 50, as suas conclusões iniciais e seus tratamentos por estímulos de agulhas na aurícula, com grande repercussão entre os acupunturistas, pois estes já estavam acustumados a esse tipo de instrumento. Tal sucesso chegou até a China, que rapidamente levantou um mapeamento auricular, inundando a Europa com suas orelhas de plástico e "posters" de "auriculo-acupuntura". Tudo isso contribuiu para que se confundisse a Acupuntura* com essa "nova" técnica, mas as diferenças são gritantes: enquanto para primeira, os pontos existem o tempo todo, quer sirvam para tratamento ou não, na orelha eles não existem, a princípio, só vindo a surgir em correspondência a um desequilíbrio no corpo, facilitando ao máximo o diagnóstico, tornando praticamente impossível de se errar. Outro fator de distinção e, provavelmente, a maior descoberta de Paul Nogier, foi a técnica de diagnóstico pelo pulso, específica para a Auriculoterapia. Enquanto na pulsologia chinesa tomam-se ambos os pulsos simultaneamente e por meio de extrema sensibilidade, distinguem-se informações sobre a condição energética de cada órgão-meridiano, na técnica de Nogier, basta tomar-se um dos pulsos e com uma ponta de metal ou de aparelhagem eletrônica, "passeia-se" por todas as regiões reflexas auriculares e, o­nde houver desequilíbrio, haverá uma alteração no pulso, que inicialmente chamou-se R.A.C. (reflexo aurículo cardíaco) e hoje em dia se conhece como R.A.N. (reflexo arterial de Nogier) ou V.A.S. (sinal autônomo vascular).

No Brasil, a esmagadora maioria dos que trabalham com a Terapia auricular desconhece quase que totalmente o trabalho francês; quando muito, estão a par do primeiro livro publicado de Nogier, o qual já há muito está desatualizado, com suas "receitinhas" de pontos específicos para cada tipo de tratamento. Em compensação, os brasileiros desenbvolveram uma abordagem somatopsíquica do tratamento auricular, a que denomino Calatonia Auricular, bem como o teste de fitoterápicos pela orelha e, ainda, o uso das freqüências de ressonância para a estética, além de desenvolver a Ressonância Biofotônica ou Biorressonância o­nde os estímulos são dados por meio de luzes comuns (não laser) e ritmos, trabalhos estes, nacionais e pioneiros...

PONTOS DE ALARME SISTÊMICOS

As tradições milenares chinesas trouxeram aos nossos dias a teoria dos, assim traduzidos, "meridianos", que são caminhos de energia que circulam junto ao corpo e que refletem nosso estado holístico (físico, emocional, social, etc, etc...). Em tese, são infinitos... Contudo, como nosso objetivo é ser pratico, trabalharemos com 12 principais.

Em termos de 5 Movimentos Chineses, temos os meridianos FOGO: coração, intestino delgado, circulação e sexo, triplo aquecedor...

Eles são responsáveis pela "temperatura" de nossas emoções, entre outras coisas.

Como meridianos TERRA, temos o do baço-pâncreas e do estômago.

Respondem pela nossa reflexão, pelos pensamentos...

Já os meridianos MADEIRA são os do Fígado e da Vesícula Biliar.

Atuam na exterização das emoções, especialmente, a raiva...

Temos os meridianos METAL: Pulmão e Intestino Grosso.

Agem na interiorização de nossas emoções, tanto na serenidade, quanto na tristeza, baixa-estima...

E Rim e Bexiga, como meridianos do movimento ÁGUA.

Assim como as águas se adaptam ao meio e buscam aprofundar, assim estes meridianos lidam com aquilo que nos é de importância vital, tal como medo, sobrevivência, sexo...

Atentem que os nomes dos meridianos, em sua versão ocidental, correspondem aos nomes de certos órgãos e vísceras. Mas, a verdade é que não correspondem APENAS a estes órgãos, mas sim, a inúmeras funções que a ciência jamais atribuiria a estas "partes".

Por exemplo: a raiva, na visão dos 5 movimentos, tem relação com o meridiano de fígado... Mas, certamente que a ciência jamais vai associar raiva com o órgão fígado...

Felizmente, não temos que dar satisfações aos cientistas e podemos nos valer de mais de 5 mil anos de tradições...

Mas, em termos PRÁTICOS, como saber quais meridianos estão carentes de equilíbrio ?

Bom, como somos Terapeutas Holísticos, JAMAIS nos valeremos de "tabelinhas doenças-pontos-de-acupuntura"...

Isso é coisa de médico... Os médicos é que precisam fazer exames de laboratórios, descobrir qual a doença e seguir uma tabelinha de pontos, da mesma forma que seguem tabelas de correlação medicamento-doença...

Aliás, sempre é bom frizar: pela LEI, doença é monopólio médico...

Por isso que nós, TERAPEUTAS HOLÍSTICOS, tratamos das PESSOAS (jamais de "doenças"...) e de seus desequilíbrios "energéticos"...

COMO saber qual(is) meridiano(s) precisa(m) de tratamento ?

Muito simples: basta "perguntar" aos próprios meridianos !

E para fazer isto, basta tocar em determinados pontos, os chamos PONTOS DE ALARME, e saber do cliente se os mesmos estão (ou não...) doloridos ao toque...

Claro, todo ponto de alarme é relativamente dolorido... Mas, na prática, notarão 1 ou 2 que estarão MUITO sensíveis...

Ou seja, como trabalharemos com 12 meridianos, teremos 12 pontos de alarme a tocar, durante a avaliação...

Acreditem, quando tiverem prática, esse é um procedimento de 1 a 2 minutos...

Uma vez detectado QUAL o ponto de alarme mais sensível, trabalharemos em seu meridiano correspondente...

Para tanto, temos que localizar em seu trajeto, qual o ponto que está aberto a receber estímulos...

E, para sabermos isso, bastará tocarmos por seu trajeto, até detectarmos com o ponto que estiver mais sensível ao toque...

Ou seja, de novo, "perguntamos" ao meridiano...

Uma vez localizado (são bi-laterais, um de cada lado do corpo, simetricamente...), basta estimular por cerca de 1 minuto...

Para estimular, pode-se fazer uso do toque (apertar com os polegares e circular sobre o ponto...), pode-se aplicar agulhas, imãs, cores, enfim, uma infinidade de estímulos possíveis, todos igualmente eficientes.

Uma vez feito o estímulo, basta voltar a tocar no ponto de alarme correspondente e terão uma "surpresa": ele não está mais sensível ao toque !!

Ou, se ainda estiver, é muito pouco...

Pode-se "reforçar" a aplicação, atuando agora no meridianos que estava em "2o lugar" em sensibilidade ao toque em seu ponto de alarme...

Ou seja, da mesma forma: toque pelo trajeto do meridiano, até localizar um ponto sensível, que será justamente o que necessita de estimulação.

E pode voltar a conferir nos pontos de alarme que estarão todos "normais", sem a sensibilidade de antes em relação ao toque !

Ou seja, esse método substitui tanto a pulsologia chinesa (que só seria necessária se você fosse tratar o imperador, pois este não pode ser tocado...) e também elimina a necessidade de "tabelinhas de pontos"...

E nem terão que trabalhar em muitas regiões: os pontos de alarme, ficam todos na parte frontal do corpo... E os pontos dos 5 movimentos, estão localizados entre os dedos das mãos até o cotovelo, e dos dedos dos pés, até o joelhos...

Como puderam observar, os pontos de alarme tendem a ser sobre os órgãos dos quais recebem o nome ocidental...

É o caso do estômago, baço-pâncreas, fígado, rim, intestinos grosso e delgado...

O QUANTO de pressão aplicar para testar seu grau de sensibilidade, aí é questão de prática...

Há clientes que um toque muito leve já basta para conseguir testar os pontos... Outros, necessitam de maior pressão, pois tem menor sensibilidade...

Na verdade, os colegas terão que praticar bastante... Essa é a única forma de aprenderem de verdade...

Recapitulando: iremos tocar os pontos de alarme e perguntar ao cliente qual(is) está(ão) mais sensível(is).

Sugiro, por uma questão de praticidade, que testem "de cima para baixo"...

Ou seja: pontos de alarme dos meridianos do Pulmão, Vesícula Biliar, Coração, Fígado, Baço-Pâncreas, Rins, Estômago, Intestino Grosso, Triplo Aquecedor, Intestino Delgado, Bexiga e Circulação e Sexo..

Uma vez detectado QUAL o ponto de alarme mais sensível, irão (bilateralmente...) pesquisar pelo toque, o caminho do meridiano correspondente.

Basta seguir pelos trajetos dos 5 movimentos chineses, ou seja, será dos dedos em direção ao cotovelo (se for meridianos que passam pelos braços...), ou até os joelhos (se forem meridianos que passam pelas pernas...).

Uma vez detectado, pelo toque, qual o ponto mais sensível no trajeto do meridiano, bastará estimulá-lo, por exemplo, tocando com a ponta do polegar (simultaneamente, pois são 2 pontos simétricos, bi-laterais...). Estimulem os pontos, quer seja com os dedos, ou com agulhas, ou com imãs, ou com cores, ou com diapasões, ou com cristais, etc, etc,... durante cerca de 1 minuto e voltem a testar o mesmo ponto de alarme correspondente.

Via de regra, 1 minuto basta para equilibrar, o que pode ser constatado voltando a tocar no ponto de alarme correspondente, que estará agora, sem a mesma sensibilidade (dor...) quando tocado.

Caso ainda persista a sensação dolorosa no ponto de alarme, repita a operação também no trajeto do meridiano "2o colocado", quanto à dor no ponto de alarme...

Caso ele não esteja mais dolorido, a aplicação já pode considerar-se encerrada. Caso ainda esteja, repita a mesma operação, ou, passe para o "2o colocado" dentre os meridianos cujos pontos de alarme correspondente estavam mais sensíveis ao toque.


Resultados


Comparativamente às correntes teóricas que baseiam-se em tabelas pré-concebidas que relacionam sintomas a pontos específicos para estimular, a Holopuntura mostrou-se muito mais dinâmica e adaptável a cada Cliente e de resultados bastante eficientes, especialmente no tocante à ampliação da auto-consciência. Do ponto de vista legal, a Holopuntura igualmente mostrou-se mais adequada, justamente por possibilitar ao terapeuta Holístico trabalhar com Acupuntura e Reflexoterapias em formato absolutamente diferente da aobordagem praticada pela classe médica, evitando-se, assim, polêmicas judiciais.

Discussão

A Holopuntura beneficia o Cliente com perceptíveis resultados. E igualmente privilegia o Terapeuta Holístico que a ela se dedica, graças à eliminação da artificial e desnecessária complexidade que vem sendo impingida atualmente às técnicas, resgatando a simplicidade e naturalidade de suas essências fundamentais.

Como podem notar, com a Holopuntura, caso estivéssemos trabalhando com agulhas, bastaria 2 agulhas (1 ponto de cada lado do corpo...), ou, quanto muito, 4 agulhas ( 2 pontos, que como são bilaterais, traduzem-se em 2 pontos de cada lado, totalizando, 4...)

Esse festival moderno atual de transformar os clientes em "alfineteiros", enfiando um monte de agulhas, com toda a sinceridade, é absolutamente desnecessário...

Usam muitas agulhas, pois não tem a técnica de "perguntar" aos pontos de alarme... Como não fazem isso, acabam "somando" um monte de "tabelinhas de pontos", resultando em um MONTÃO de agulhadas...

Se bem feito, até dá resultado... Só que podemos trabalhar de forma MUITO mais sutil, como esta que estamos propondo aqui, na Holopuntura.

Eu trabalho faz mais de 20 anos assim e garanto que funciona bem.

Contudo, jamais acreditem em mim, pois o certo é que VOCÊS MESMOS TESTEM e tirem suas próprias conclusões...

Recordando: a técnica que acabaram de ver, simplesmente elimina aquela história de "tabelinha de sintomas X pontos pré-definidos".

Ao invez de ficarmos "adivinhando" o­nde estão os desequlíbrios simplesmente nos baseando em tabelas de sintomas, nós vamos, LITERALMENTE, colocar a mão na massa.

Com a ponta dos dedos, tocaremos cada um dos pontos de alarme demonstrados.

À semelhança do que observamos via reflexoterapia auricular, notaremos poucos desequilíbrios.

Comumente, nosso cliente relatará cerca de 2 ou 3 pontos de alarme sensíveis ao toque.

Nos ocuparemos, primeiramente, daquele meridiano cujo ponto de alarme tenha sido o de maior sensibilidade (dolorido).

Seguiremos seu trajeto, também com os dedos, mas somente no trecho relativo aos 5 Movimentos Chineses.

E, novamente, perguntaremos ao cliente para que nos avise qual é o "ponto" mais sensível ao toque.

Obs: estes pontos são BILATERAIS, ou seja, são em pares, estando um de cada lado do corpo, simetricamente...

Justamente nestes é que nos ateremos, estimulando-os, bilateralmente, por cerca de um minuto.

Isso pode ser feito com o próprio toque/pressão da ponta dos dedos, ou, aplicando-se outras formas de estímulos, desde agulhas (acupuntura), até cores (cromopuntura), imãs (magnetoterapia), etc, etc.

Uma vez terminado o estímulo, volte a testar o ponto de alarme respectivo e notará que a sensibilidade ao toque sumiu... Ou diminuiu muito !

Caso ainda persista, parta para o "2o colocado" de sua lista de pontos de alarme sensíveis, pesquisando em seu meridiano respectivo e estimulando o ponto que detectar mais sensível.

Volte a testar os pontos de alarme e notará que a sensibilidade exarcebada de antes, não mais existe.

Pronto ! Uma bem sucedida estimulação terapêutica.

Nas reflexoterapias, não há pontos pré-existentes... Os mapas apontam para zonas, regiões, que estatisticamente, são associadas a centros de energia e/ou caminhos de energia (meridianos).

Os pontos só surgem SE e somente se, estiverem espelhando um desequilíbrio.

Desta forma, a escolha dos pontos a serem estimulados, jamais se dá simplesmente pelos sintomas descritos pelo cliente, mas sim, pela reação dos pontos à pulsologia de Nogier e/ou sensibilidade (dolorida...) ao toque do TH...

Tudo bem que a Holopuntura também dedica parte de suas variantes aos pontos "fixos" e pré-existentes espalhados pelo corpo,seguindo as tradições milenares chinesas quanto aos meridianos.

Ainda assim, atentem que a técnica foi revisitada e ganhou muito mais dinamismo e, ao mesmo tempo, simplicidade.

Afinal, ao invés de nos prendermos a "tabelinhas", literalmente o Cliente é quem nos dirá quais pontos denotam desequilíbrio, de acordo com a sensibilidade destes ao toque, nos chamados pontos de alarme.

Isto feito, novamente o Cliente é quem nos dirá quais pontos estimular, de acordo com a sensibilidade ao toque do TH, que tateia o caminho dos 5 Movimentos, sobre o meridiano que corresponde ao ponto de alarme que refletiu desequilíbrio.

Conclusões

A Holopuntura possibilita ao Terapeuta Holístico trabalhar resgatando a simplicidade original das técnicas milenares da Terapia Tradicional Chinesa (Acupuntura) e das Reflexoterapias (Auriculoterapia inclusa). O enfoque através dos Cinco Movimentos Chineses e a detecção dos desequilíbrios e respectivas micro-regiões a serem estimuladas, graças à reação ao toque e/ou à Pulsologia de Nogier, torna a terapêutica muito mais dinâmica e perfeitamente adaptável a cada atendimento. A isso se soma a grande vantagem de que esta abordagem está em total conformidade à legislação brasileira e às NTSV – Normas Técnicas Setoriais Voluntárias da Terapia Holística.

Referências bibliográficas:

CHEVALIER, Jean - Dictionnaire des Symboles. Paris, Éd. Robert Laffont S.A. e Ed. Júpiter, 1982.

FAUBERT, Gabriel - La Chronobiologie chinoise. Paris, Éditions Albin Michel S.A., 1987.

GRANET, Marcel - La pensée chinoise. Paris, Éditions Albin Michel, 1980.

HALL, James A. - A Experiência Junguiana. São Paulo, Cultrix, 1989.

HEDGES, LAWRENCE E.; HILTON, ROBERT e HILTON, VIRGINIA W. – Terapeutas em Risco – Perigos da Intimidade na Relação Terapêutica, Summus Ed., 1997.

HIRSCH, SONIA – Manual do Herói – Gráfica e Editora Prensa, 1990.

HUSSON, A. - Versão e comentários - Huang Di Nei Jing Su Wen. Paris, Ed. A.S.M.A.E

JACOBI, Jolande - Complexo -Arquétipo - Símbolo. São Paulo, Cultrix, 1986.

JUNG, C. G. - Psicologia e Alquimia. São Paulo, Vozes, 1991.

LEXIKON, Herder - Dicionário de Símbolos. São Paulo, Cultrix, 1992.

MARKEY; Christopher- Yin-Yang. S. Paulo, Cultrix, 1987.

MASPERO, Henry - Le Taoisme et les Religions Chinoises. Paris, Ed. Gallimard.

MIYUKI, Mokusen - Versão e comentários - A Doutrina da Flor de Ouro. 5. Paulo, Pensamento, 1990.

REQUENA, Yves - Acupuncture et Psychologie: pour une approche nouvelle dela Psycho-somatique. Paris, Maloine S.A. Éditeur, 1983.

REQUENA, Yves - Acupuncture et Phytothérapie. Paris, Maloine S.A. Éditeur, 1983.

SANTOS, José Francisco dos – Auriculoterapia e Cinco Elementos. São Paulo, Ícone, 2003.

TABONE, Márcia - A Psicologia Transpessoal. São Paulo, Cultrix, 1987.

VIEIRA FILHO, HENRIQUE - O Microcosmo Sagrado. São Paulo, Lumina Editorial, 1998.

VIEIRA FILHO, HENRIQUE - Tutorial Terapia Holística. São Paulo, Sintebooks, 2002.

VIEIRA FILHO, HENRIQUE – Marketing Para Consultórios de Terapia Holística. São Paulo, Sintebooks, 2003.

WEIL, PIERRE - Holística: Uma Nova Visão e Abordagem do Real - Ed. Palas Athenas, São Paulo, 1990.

WHITMONT; Edward C. - A Busca do Símbolo. São Paulo, Cultrix, 1990.


Última atualização: 2007-03-13 14:10
Autor: Henrique Vieira Filho
Revisão: 1.0

O BIOENERGÉTICO E AS PLANTAS MEDICINAIS

O que é Bioenergético?
A bioenergia é o campo de atividades que experiencia a energia da vida, ou seja, a energia que mantém o ser vivo com vida. É a energia vital. Nós a ativamos em nós com o ar que respiramos, com o contacto com a terra que recarrega nossas energias, com a água que renova constantemente a vida e onde toda a vida começa, com o movimento, com o alimento para o corpo e para a mente. Este é o campo bioenergético.

Estaremos tratando aqui, especificamente, de um método de diagnóstico das plantas medicinais, alimentos e outras terapias para o uso das pessoas em determinadas situações de saúde.
Cada ser vivo possui sua energia própria. O bioenergético leva em conta esta energia e a utiliza em suas avaliações do estado geral da saúde e das plantas que devem ser utilizadas para o restabelecimento de cada organismo individualmente. Portanto é um método que permite personalizar os cuidados com a vida de cada pessoa.

A energia no ser humano.
Assim como em qualquer ser vivo ou elemento da natureza possuem energia própria. Também o ser humano é dotado de energia. E mais: é o único ser capaz de fazer uso, consciente, e canalizar a energia cósmica para si ou para outros seres,em qualquer parte do planeta, beneficiando-se e aos outros grandemente com a mesma.

O homem pode harmonizar o universo trabalhando com a energia.
Em nosso corpo, cada órgão tem sua própria energia. Se estivermos bem, esta energia circula livremente de um órgão para outro sem nenhum bloqueio. De acordo com a maior ou menor circulação da energia teremos maior ou menor energia vital. Isto é, estaremos bem ou não.
A circulação da energia, em nosso corpo, se dá nesta ordem: do pulmão para o intestino grosso, para o estômago, para baço-pâncreas, para o coração, para intestino delgado, para a bexiga, para os rins, para circulação-sexo, para o tríplice aquecedor, para a vesícula biliar, para o fígado, para o pulmão e assim sucessivamente. Desta forma, ativando um órgão, estaremos ativando energeticamente outro órgão.

Se tomarmos, por hábito, energizarmos todo o corpo a cada manhã, certamente experimentaremos uma boa mudança em nossa vida.
É muito importante que a nossa energia vital circule livremente sem nenhum bloqueio. Desta forma teremos boa energia vital. Isto é imprescindível para nosso bem estar.

Ativando a energia em nosso corpo.
Há muitas maneiras de ativar a energia. Caso não nos sentirmos bem, é recomendável fazer algum exercício, entrando em contacto com a natureza: terra, água, florestas, montanhas, bosques ou, simplesmente respirando profunda e suavemente.
Seguir uma dieta natural e frugal, com predominância de alimentos crus tomando bastante líquido até sentir voltar a vitalidade. Energizar-se, friccionando as mãos e o corpo. Desenvolver o pensamento e atitudes positivas em relação à vida. Tudo isto ativa nossa energia.

Bioenergético como método de avaliação da saúde.
Falamos que nossa energia circula de um órgão para outro. Mas como avaliar a circulação desta energia ou seus bloqueios?
É muito simples. Mas antes vamos falar do Dr. Yoshiaki Omura. Foi ele que criou este método, baseado nos conhecimentos da medicina oriental. Na verdade é um teste neuromuscular de cinesiologia aplicada, que leva em conta o grau de energia vital do organismo.

Omura estabeleceu os princípios do que chamou de “O Ring Test”, entre 1976 à 1978. É o teste de romper o anel. Para avaliar o estado de saúde de um ser vivo, Omura estabeleceu três momentos:
- verificar em que órgãos a energia está bloqueada;
- encontrar a causa deste bloqueio, e,
- obter a resposta, do organismo em questão, sobre o que ele necessita,

para desbloquear-se e assim levantar a energia vital possibilitando o restabelecimento da saúde plena.

Por este método não é o médico ou o terapeuta que determina o que a pessoa precisa para curar-se: é o próprio organismo doente que vai dizer o que ele necessita, naquele momento. Isto muda completamente os parâmetros de indicação de medicamentos e terapias. Portanto, contraria nosso sistema industrial no qual a medicina convencional está baseada.

Neste mini curso teremos uma demonstração prática dos dois primeiros passos. Quanto ao 3º passo faremos experiência prática. Iremos praticar o método no tocante a seleção de ervas medicinais individualizadas para cada um dos participantes.

A origem do método.
Tendo estabelecido os princípios do método Omura passou a fazer uso do mesmo em sua clínica em Nova York. Durante dez anos fez experiências com o “O Ring Test”, confirmando com exames laboratoriais. Decorrido este período, divulgou para amigos médicos e dentistas.
Em 1990 Dr. Áton Inoue, da Nicarágua, tomou conhecimento da descoberta de Omura. Passou a fazer experiências em sua clínica em Léon - Nicarágua. Durante dois anos também fez exames pelo “O Ring Test” comparando-os com exames de laboratório. Percebendo sua eficácia e simplicidade, decide divulgar o método, porém para lideranças comunitárias.
Reúne em sua clínica, um grupo de populares aos quais passa a ensinar não só o método, mas sobretudo, terapias naturais que as pessoas podem aprender e fazer em suas casas, sem depender de hospitais e médicos.

Na ocasião P. Renato Barth se encontrava na Nicarágua e aprendeu com Áton. Percebendo seu grande valor resolveu então divulgar no Brasil. Isto ocorreu em outubro de 1993. Enquanto isto Omura registra a patente de seu invento. Este fato leva o grupo de Dr. Áton a trocar a denominação “O Ring Test” para Método Bioenergético, dando-lhe a característica popular, com uso exclusivo de terapias naturais, acrescido da urinoterapia como elemento totalmente novo e dando especial atenção às dietas e ao jejum.

Em junho de 1994 o grupo de Cuiabá toma a iniciativa de chamar os demais grupos do Brasil para um encontro. O mesmo ocorreu em fevereiro de 1995. Reuniram-se 38 pessoas das quais apenas duas de Manaus e os demais todos do Mato Grosso. Em 1996 realizou-se o primeiro encontro Nacional do Bioenergético com a participação de 109 representantes dos grupos já existentes no Brasil. Dr. Áton também se fez presente na ocasião. No ano seguinte, aos 07/03/97 criamos a ABRASP - Associação Brasileira de Saúde Popular e, em 2001 decidiu-se pela criação de entidades estaduais autônomas, porém, ligadas pelos mesmos princípios. Hoje contamos com
Entidades Estaduais do Bioenergético em S.Paulo, Bahia, Paraná, Sul (SC e RS),
Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás e Pará.

O Bioenergético como método de avaliação do estado de saúde.
Um bom método de avaliação é meio caminho andado. Isto aliado ao conhecimento de terapias naturais e a maneira do organismo reagir frente às mesmas, nos abre caminho para a possibilidade de uma vida saudável, independente de estruturas hospitalares. O método bioenergético é um método seguro de avaliação, desde que se observem alguns pré-requisitos:

1º O praticante deve ter um bom conhecimento de anatomia e fisiologia
para conhecer os pontos do exame, bem como o funcionamento do organismo;
2º ter conhecimento da energia e do como ela age e reage no organismo;
3º conhecer os princípios básicos da energia e exercitar-se energeticamente;
4º treinar com os dedos para ter domínio para ter domínio do campo energético;
5º estar aberto a mudança de hábitos de vida, ao estudo e a novas experiências ;
6º fazer parceria com um companheiro ( a) com o (a) qual estabelece uma sintonia energética, possibilitando segurança nos testes.

As duas pessoas são o examinador e o intermediário.
Ambos irão trabalhar, formando um anel com o polegar e indicador. O intermediário irá formar o anel com a mão dominante e o examinador com as duas mãos. O examinador irá tentar abrir o anel feito pelo intermediário. Isto requer um bom treino para se ter segurança nos resultados. É importante ninguém portar metais junto ao corpo, não ter interferência, no local do exame, de raios magnéticos, e todas as pessoas devem estar em posição ereta, descontraídas, mas concentrados no que fazem.


Na demonstração prática vamos ver que isto não é difícil. Qualquer pessoa,
com um pouco de boa vontade consegue, em pouco tempo, praticar bem o
método.

Alguns exercícios que podem nos iniciar no treino do campo energético:
1º exercício – Perceber a energia – Friccionar as mãos e colocar as palmas uma diante da outra sem tocá-las. Suavemente aproximar e afastar as mãos percebese a circulação da energia através de um magnetismo, de calor, de formigamento...

2º exercício – Percorrer lentamente, com as palmas das mãos voltadas e próximas ao corpo do companheiro(a), percebendo as diferentes sensações (frio,calor, formigamento...).

3º exercício – Teste com os dedos – Colocar-se em duplas. Um dos membros da dupla irá formar um “O” com o polegar e o indicador da mão dominante. E o outro irá tentar abrir formando dois “O” com suas duas mãos. A pressão dos dedos, das duas pessoas, deve ser de tal forma que, com um dedo junto do polegar o examinador não consiga abrir e juntando mais o dedo médio, irá abrir com relativa facilidade.

A regra é: com um dedo não abre o anel formado pelos dedos do intermediário, com dois abre fácil, mesmo que, por algum motivo, a pessoa utilize outros dedos com os quais se exercitou.


Este treino deve ser repetido muitas vezes, em diferentes situações. A segurança que se obtém com este treino é o segredo para testar corretamente as plantas medicinais e/ou alimentos adequados para cada pessoa. Podemos encontrar esta explanação e demonstração na fita de Vídeo Teste Neuromusculares II do Dr. Wu Tou Kwang distribuído pelo CEATA, e também
no livro Bio Saúde do P. Renato Barth.

4º exercício – Teste das plantas. É interessante o conhecimento das plantas medicinais com seus princípios ativos, suas propriedades, a relação das mesmas com as funções do corpo humano. Enfim conhecer o uso das plantas mas, independente deste conhecimento, pelo teste bioenergético, pode-se selecionar a planta correta para cada pessoa em cada momento. Vamos ver, pelo método bioenergético que não basta só saber os sintomas para indicar a planta correta
para resolver um determinado problema. Há sintomas semelhantes, mas há histórias de vidas e de organismos diferentes umas das outras. Embora várias pessoas digam “sinto queimação no estômago”, uma irá necessitar de boldo, outra de limão, outra ainda poderá se dar melhor com alumã (caferana) ou simplesmente com água natural.
Como então saber que planta usar para resolver seu problema?
Coloca-se um pedacinho da planta medicinal na mão ou toca-se a planta, enquanto o examinador irá abrir o “anel” do intermediário. Para este teste o examinador utiliza só um dedo junto ao polegar. Isto porque tem o reforço da planta. Quando a planta é indicada para aquela pessoa, os dedos se abrem com muita facilidade e quando a planta é prejudicial os dedos se apertam e, por mais que se força não ocorre o rompimento do “anel”.
Como sem o devido treino fica praticamente impossível se ter segurança, sempre necessitamos de duas pessoas para realizar o teste: o examinador e o intermediário testam numa 3ª pessoa, ou seja, no “doente”. Para isto o intermediário faz uma ponte com um bastão de metal. Este bastão deve tocar o TIMO da pessoa que se submete ao teste. TIMO é uma glândula que se encontra em todos os mamíferos. É o centro de defesa natural do organismo. Ele situa-se na parte frontal e superior do peito, abaixo do osso externo.É formado por dois lóbulos. Esta glândula é muito pouco conhecida. Por isso mesmo há afirmações diferenciadas quanto a seu desenvolvimento e anatomia. O importante é que há consenso quanto a seu papel que é o de defesa do organismo. É por isso que ele tem a memória das necessidades vitais do organismo. O Timo, para o teste bioenergético, é de fundamental importância. É como o sentinela que detém todas as informações e por isso sabe tudo o que o organismo necessita para seu bem estar.

Bioenergético e a organização popular.
O bioenergético é um método de avaliação da energia vital de um organismo vivo. Por ele é possível fazer indicações terapêuticas personalizadas. É um método que possibilita prevenir problemas de saúde e/ou tratar as pessoas, animais e plantas de acordo com as necessidades fundamentais do organismo em questão, sem exercer nenhuma agressão, pois permite agir sobre o corpo desbloqueando as energias e assim possibilitando que o mesmo reaja, naturalmente e recupere a saúde e o bem estar.
Em síntese, o bioenergético possibilita uma nova visão e uma nova consciência em relação a si, à sociedade e ao meio ambiente. Abre novas possibilidades diante da vida. Traz novas perspectivas e muita esperança de vida e de um mundo um pouco melhor. Este método veio para revolucionar a vida das pessoas em nossa sociedade mostrando outros valores e outros caminhos para uma vida saudável.

Em nosso atendimento de orientação procuramos priorizar os hábitos saudáveis de uma vida natural: dieta vegetariana e natural, exercícios físicos, cultivo de pensamento positivo, de espiritualidade, confiando em si, na vida e em Deus. Criar uma disposição favorável à vida, de conquista de agradabilidade, de gratuidade, de merecimento, pois tudo está a nossa disposição o tempo todo e de forma infinita.

Nossas instituições estaduais visam proporcionar a todos, especialmente aos desassistidos deste país, uma oportunidade de vida saudável, através de um método tão simples que cada um que tenha boa vontade consegue aprender e levar em frente. Gostaríamos que em todas as comunidades , em todos os grupos familiares, alguém pudesse ter acesso a estes conhecimentos e, com isto, não mais depender da medicina convencional que na maioria das vezes exclui ou não
presta um serviço com a dignidade que o ser humano merece . Nosso sistema de saúde é excludente e sem compromisso sério com a população, sobretudo quando as pessoas não dispõem de dinheiro.

Esta descoberta de Omura se deu justamente no encontro de dois séculos. Certamente isto tem um significado muito importante para o destino futuro da humanidade. Este novo século caminha para novas luzes e para o respeito à dignidade e a valorização da pessoa humana. Estamos voltando às nossas raízes, e isto é muito bom! Estamos resgatando a experiência de nossos antepassados e dando a nossa contribuição atual e, com isto, buscamos tornar o mundo cada vez
mais habitável e amoroso. Ainda são poucos os que compreendem isto. Mas nós somos capazes e vamos realizar esta maravilha para a humanidade, somando esforços como o que aqui vem ocorrendo nestes dias.

Este evento, aqui nesta Universidade Federal de Mato Grosso, é de capital importância. É um convite e um compromisso da academia com as forças populares que vem, com sua sabedoria acumulada, através da experiência do dia a dia e de gerações, minimizando problemas de saúde que o poder público deveria estar proporcionando já que todo cidadão paga muito imposto para ter estes e outros benefícios. Estamos, com este evento, “aproximando o ser ciente (saber popular) do saber acadêmico”, conforme objetiva a 3ª Conferência Mundial de Urinoterapia, que irá acontecer em Belo Horizonte em 2003.

O bioenergético vem atuando no Brasil há nove anos. Temos já uma boa experiência para concluir o mesmo que Omura, após 10 anos de experiência concluiu, o mesmo que Áton após dois anos de experiência concluiu: este método é extremamente seguro desde que as pessoas que o utilizam, passem por uma boa preparação teórico-prática. Para isto nós temos uma equipe de pessoas responsáveis para ministrar esta formação por meio de cursos, organização e formação continuada aos que quiserem se juntar a nós na associação.

Nosso trabalho é feito nas comunidades, igrejas, escolas, sindicatos e organizações populares, e tem por objetivo atingir o maior número possível de pessoas bem intencionadas que acreditam que um mundo melhor é possível. Fica nosso convite a todos para conhecerem nosso trabalho mais de perto, visitando-nos, organizando grupos para palestras e divulgação. Não queremos negar a ninguém a oportunidade de conhecer. Só quando se conhece é possível fazer uma escolha. Estamos a disposição de todos vocês para divulgarmos cada vez mais este método que vem operando verdadeiras maravilha na vida de muita gente.

Indicação bibliográfica
Barth, R.R – Bio Saúde – 3ª Edição – Apucarana-PR – Gráfica Diocesana –
2000 – 180 páginas.
Kwang, W.T. –Testes Neuromusculares II – S.Paulo – CEATA – Vídeo
Conferências e Congessos da Rede Biosalud
Maria Paschoalina Barbieri
Associação Bioenergética Matogrossense
R. Belo Horizonte, l65 – Alvorada – Cuiabá - MT
78.048-490 - Tel. (65) 621.3605

domingo, 26 de outubro de 2008

Autocura Tantrica I - Proposta de um Mestre Tibetano



Centro de Dharma Lama Gangchen Vida de Solução

Espaço Virtual Mandala Bandeiras de Oração


http://joiadaestabilidade.blogspot.com

Convidam para o workshop

Autocura I – Proposta de um mestre tibetano

O que significa Autocura ?

No nível grosseiro a Autocura significa: “Nossa saúde está em nossas mãos”.

No nível sutil a Autocura significa: “Nosso desenvolvimento e realizações pessoais estão em nossas próprias mãos”.

Autocura é desenvolver a Paz Interna nos níveis sutil e muito sutil, e, no nível grosseiro, a Paz no Mundo. Autocura é cortar nosso egocentrismo, é automoralidade, autorealização, autocompreensão, é entrar em contato com nosso curador, médico terapeuta e Lama interno, nossa Divindade interna e Protetor interno. Autocura é assumir a responsabilidade por nossa própria vida e pela maquiagem de nossa mente, que nos tornará bonitos em todas as situações.

Por favor, não pensem que a Autocura é simplesmente cuidar de Mim, o número Um, e desenvolver uma atitude egocêntrica. A Autocura é o oposto do egocentrismo. Estamos nos curando com a motivação de grande coração de Bodhichitta, desejando chegar a ser Tubwang, “Totalmente capaz” (TUB) de usar o poder de Buddha (WANG) para curar os outros.
Lama Gangchen Rimpoche

Facilitador: Rodrigo Correa (Rinchen Dorje Purak) –, Instrutor de Dharma da Linhagem Ngal So de Lama Gangchen Rinpoche, instruído por Lama Dorje Khanyen Lhamo (Lama Caroline) e Ashudechen;

Data: 08/11/2008 das 09 às 18 horas

Valor do Evento: R$ 50.00 - Incluindo o livro Autocura I (135 pg.), Apostila de Rezas Preliminares, Autocura de Tara Verde e Canções do Dharma (20pg.), CD Pax Drala – Rezas Preliminares, Guru Yoga de Tsong Khapa e outros mantras.

Almoço: Será realizada a cerimônia de Lama Choepa (Guru Puja) que é a prática fundamental da Escola Gelugpa do Budismo Tantrico Tibetano. Os participantes deverão trazer oferecimentos para este almoço-ritual como alimentos doces, ácidos, salgados, refrigerantes, água com e sem gás, flores, incenso, bebidas, velas e o que mais desejar.

Local: Rua Joaquim Murtinho, 53 – Sentido Centro-Quissamã no cruzamento com a Estrada da Saudade. Inf.: (24) 2291-1175 – 9226-0286 – 8812-2625. Rodrigo.

Inscrições e Doações: As inscrições devem ser feitas preferencialmente com DI (depósito identificado), DOC ou TEF até o dia 01/11/2008. As doações ajudam a manter os ensinamentos do Budha e seus Mestres nesse mundo, bem como patrocina a cura de pessoas e material didático para distribuição dirigida gratuita. Ambos podem ser feitos no Banco Real, Ag. 0190 C/C 7764867
Visite também
O seu Oráculo ligado 24 hs por dia!

domingo, 19 de outubro de 2008

"O Olfato dos Mestres da Lei"....

"O olfato dessa pessoa será puro, e dentro do mundo,todos os odores, fragrâncias ou maus cheiros,ela poderá sentir e conhecer completamente.Sumana e jatika, tamala e sândalo,as essências do aloés e da cássia,as essências das várias flores e frutos,as essências dos seres viventes,as essências dos homens e mulheres;a pessoa que prega a Lei poderá senti-los à distância,e saber onde estão.Os grandes e poderosos Reis Giradores-de-Roda,os Giradores-de-Roda menores e seus filhos,ministros e cortesões,através de seus odores, ela saberá onde estão.Das jóias que adornam o corpo,dos tesouros de jóias da terra,das esposas adornadas de jóias do Rei Girador-de-Roda,sentindo o seu odor, ela saberá onde estão.Dos ornamentos que adornam o corpo das pessoas,das suas roupas, colares, dos vários tipos de perfumes,sentindo seu cheiro, ela saberá onde estão.Os seres celestiais, quer estejam andando ou sentados,ou divertindo-se com suas transformações espirituais,o portador do Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa,tendo sentido o seu cheiro, os conhecerá a todos.As árvores com suas flores e frutos,as fragrâncias da manteiga refinada,aquele que mantém o Sutra, estando aqui,saberá o lugar onde estão.Nos profundos recessos das montanhas,a árvore de sândalo em floração e os seres que vivem ali,sentindo seu cheiro, ele conhecerá a todos.Os seres viventes da Montanha do Círculo de Ferro,dos grandes mares, ou da terra,através do seu odor, o portador deste Sutra conhecerá o lugar de todos eles.Os Asuras, tanto os machos como as fêmeas,bem como seus seguidores,suas brigas e suas diversões,sentindo seus odores, ele poderá conhecê-los.Nas selvas ou ravinas,leões, elefantes, tigres e lobos,búfalos selvagens e búfalos d'água,sentindo seus odores, ele saberá onde estão.Se uma mulher estiver grávida de uma criança,cujo sexo ainda não foi determinado,e nem se sabe se é anormal ou não-humana,sentindo seu odor, ele poderá saber.Através do poder do seu olfato,ele poderá saber quando ela conceberá,se o feto está maduro,e se ela dará à luz com segurança uma criança abençoada.Através do poder do seu olfato,ele saberá o que homens e mulheres estão pensando:seus profundos desejos, estupidez e maus pensamentos.Ele também conhecerá aqueles que cultivam a benevolência.O ouro, a prata e riquezas escondidas nos recônditos da terra,abarrotando vasos de cobre,sentindo seus odores, ele os conhecerá a todos.Vários tipos de contas cujos valores não podem ser conhecidos,sentindo seus odores, ele saberá seu valor,de onde vieram, e onde se encontram agora.Todas as flores nos céus,mandarava e manjushaka, as árvores parijata,sentindo seus aromas, ele poderá conhecê-las.Os palácios celestes superiores, médios ou inferiores,adornados com muitos tesouros e flores,sentindo seus aromas, ele poderá conhecê-los a todos.Jardins celestiais, bosques e palácios supremos;torres e maravilhosos Salões do Dharma;as diversões encontradas ali,sentindo seus odores, ele poderá conhecê-los a todos.Os seres celestiais, se estiverem ouvindo o Dharma,ou divertindo-se com os prazeres dos cinco desejos,vindo ou indo, andando, sentados ou reclinados,através dos seus odores,ele poderá conhecê-los completamente.As indumentárias usadas pelas divindades,seus adornos de flores e perfume,quando eles perambulam por prazer,através de seus odores, ele conhecerá a todos.E assim prosseguindo, encontrando os céus Brahma,aqueles que entram no samadhi dhyana e aqueles que o deixam,sentindo seus odores, ele conhecerá a todos.Os Suaves Sons Celestiais de Pureza Penetrante,até o Pico da Existência,aqueles nascidos lá e aqueles que por lá transitam,sentindo seus odores, ele conhecerá a todos eles.As multidões de Monges, sempre vigorosos na Lei,se sentados ou andando; lendo ou recitando o Sutra;ou nas florestas em meio às árvores,concentrados, suspirando em concentração dhyana,aquele que mantém o Sutra,sentindo seus odores, saberá onde estão.Bodhisattvas de sólida resolução,se suspirando em dhyana, ou lendo e recitando,ou pregando o Dharma para outros,sentindo seus odores, ele conhecerá a todos.Onde quer que os Honrados pelo Mundo possam estar,sendo reverenciados pelas multidões,quando eles se compadecem e pregam a Lei,sentindo os seus odores, ele os identificará completamente.Seres viventes na presença do Buda,ouvindo o Sutra e alegrando-se,e praticando de acordo com a Lei,sentindo seus odores, ele os identificará completamente.Ainda que ele não tenha atingidoo Infalível Olfato do Dharma dos Bodhisattvas,ainda assim, o portador deste Sutra atingirá antes um olfato com taiscaracterísticas".Excerto do CAP. 19: Os Méritos e Virtudes do Mestre daLei<http://muccamargo.wordpress.com/cap-19-os-meritos-e-virtudes-do-mestre-da-lei/>,*pág. 330*.

Visita de Lama Gangchen Tulku Rinpoche - Novembro de 2008.



sex 14 20h00 recepção e ensinamentos Entrada franca
sab 15 16h00 Iniciação de Buddha Maitreya Participação R$ 70 e R$ 60 Associado DHBuddha Maitreya é o Buddha do Amor,o Buddha do futuro, que irá renascer na Terra, num tempo quando os atuais ensinamentos de Buddha Shakyamuni tiverem se perdido completamente. As escrituras indicam que Buddha Maitreya vive na Terra Pura de Tushita, sentado num trono, com os pés tocando o chão, num gesto que simboliza estar pronto para vir para a Terra.A presença de Buddha Maitreya irá revelar o verdadeiro Dharma para as pessoas e irá permitir a construção de um novo mundo, apontando o final de uma era de degeneração na qual os seres humanos atualmente se encontram, num período entre a Buddha Shakyamuni e Buddha Maitreya.Ao recebermos esta iniciação, o nosso potencial de amor e compaixão e a nossa mente de iluminação – bodhichitta, se tornam mais fortes e presentes.
dom 16 Sítio Vida de Clara LuzGuru Puja– traga oferendas de frutas, salgados ou doces.Caminhada Silenciosa seguida da cerimônia Puja de Fogo de Vajradaka.Informaçãos pelo tel 3872 6858
ter 18 20h00 Ensinamentos – Cultura de Paz e efeitos colaterais positivos.Participação R$ 50 e R$ 40 Associado DH
qua 19 10h00 Iniciação de Tchág-Wang Ngal-So ReikiO sistema Tchág-Wang remonta ao tempo de Buddha Shakyamuni, há 2.500 anos na Índia. Buddha costumava visitar as vilas todos os dias para cuidar das pessoas necessitadas. Curava através das bênçãos de suas mãos e da invocação das energias puras ilimitadas de compaixão, amor e sabedoria. Tchág-Wang Ngal-So Reiki é este método de impostação de mãos que promove o equilíbrio físico e emocional, transmitido por Lama Gangchen Rinpoche, detentor desta linhagem ininterrupta de Lamas Curadores desde Buddha Shakyamuni.Pré-requisito - para receber esta iniciação é necessário ter recebido a iniciação de Reiki nível I com um mestre qualificado do Reiki.
qui 20 15h30 Iniciação de VajrayoguiniParticipação R$ 70 e R$ 60 Associado DHVajrayoguini, uma divindade budista do Alto Yoga Tantra, é a manifestação do aspecto feminino iluminado, passional e energética, que guia e inspira o praticante no caminho da Iluminação.Vajrayoguini é a mais importante entre as dakinis, pois é a “sarwa-buddha-dakini”, ou seja, “A Dakini que é a Essência de todos os Buddhas”.As Dakinis são seres energéticos em forma feminina, que evocam o movimento da energia do espaço, de onde surgem as manifestações de todos os fenômenos.Seu corpo vermelho radiante é inflamado com o calor do fogo ioguico e rodeado pelas chamas da sabedoria. A prática de Vajrayoguini promove a transformação das emoções aflitivas ou obscurecimentos mentais, como o apego, insatisfação e a luxúria, na energia da consciência iluminada da sabedoria.
sex a dom21 a 23 Retiro – Iniciação e Ensinamentos dos 5 Dhyani Buddhas e das 5 Grandes Mães dos Elementos – Autocura Ngal-So do corpo e da mente e do meio ambiente interno e externo. Local – Hotel Village Eldorado – Atibaia Início – 6.a feira 16h00 Participação – informe-se sobre as condições de pagamento na SecretariaNeste retiro receberemos a iniciação das práticas Ngal-So de Autocura Tantrica e da Cura do Meio Ambiente, através das bênçãos dos 5 Dhyani Buddhas (Curadores Supremos) e das 5 Grandes Mães dos Elementos. Através destas iniciações são purificados os aspectos poluídos e desequilibrados do nosso corpo e mente – 5 agregados – e dos cinco elementos impuros.
Nosso entendimento sobre as práticas de Autocura é aprimorado e o potencial de iluminação aumenta. Através da purificação e do desenvolvimento do nosso corpo sutil, como os chakras (centro de energia sutil), são harmonizadas as emoções aflitivas como a raiva e o apego, e assim nos tornamos mais pacíficos, pró-ativos, aumentando os potencias de amor, compaixão, sabedoria, generosidade e espaço interior.Desta forma nos percebemos mais criativos para lidar melhor com os problemas, dificuldades e conflitos diários, além de influenciarmos positivamente as pessoas e o ambiente onde vivemos.
ter 25 Ensinamentos em Búzios – Rio de Janeiro Informações tel 22 2623 1080
qui 27 20h00 Ensinamentos Participação R$ 50 e R$ 40 Associado DH
sex 28 20h00 Ensinamentos Participação R$50 e R$ 40 Associado DH
sab 29 15h30 despedida e ensinamentos entrada franca
Pacotes de Atividades 1
– ensinamentos dos dias 18, 27 e 28 – R$ 135 e R$ 110 Associado DH2
– ensinamentos dos dias 18, 27 e 28 e 2 iniciações Maitreya e Vajrayoguini – R$ 260 e R$ 215 Associado DH
Obs: a inscrição para o pacote deve ser até o dia da primeira atividade do mesmo. As atividades são indicadas tanto para principiantes como para praticantes mais experientes. Não é necessário nenhum conhecimento prévio de budismo

Centro de Dharma da Paz Rua Apinagés, 1718 - Sumaré - São Paulo - SP - 01258-000 - fone (11) 3871-4827http://www.centrodedharma.com.br/

domingo, 12 de outubro de 2008

NGAL SO CHAG WANG REIKI - TREINAMENTO ELEVADO

Quando os seres humanos viviam 20.000 anos... há milênios e milênios atrás, medida incomensurável de tempo, Buda Kashyapa, que precedeu a Buda Shakyamuni e o terceiro na linhagem dos Budas destinados ao nosso universo, ensinou a Brahmam medicina. Nessa época os seres humanos viviam em contemplação e meditação, dominavam os elementos, possuíam poderes milagrosos e nem precisavam comer. Num certo dia porém, pela força inescapável do karma, um homem comeu betume e adoeceu. Conta a história que a indigestão foi a primeira de todas as doenças e marcou o fim da idade de ouro.Muitíssimo mais tarde, pela interdependência de todos os fenômenos, Brahmam se recordou de toda a Ciência Médica Tibetana e a transmitiu aos gêmeos Ashwin. Finalmente toda essa sabedoria chegou ao mundo humano e a Atreya, famoso professor de Ayurveda em Taxila, na Índia antiga. Atreya iniciou sua propagação e Jivaka, médico particular de Buda Shakyamuni tornou-se o sagrado padroeiro da medicina tibetana. Portanto assim como Buda Kashyapa a ensinara numa época impossível de calcular, Buda Shakyamuni a ensinou no ciclo do tempo atual.Sustenta a preciosa sabedoria que o Buda transmitiu e ensinou diferentes obras médicas sendo a mais importante, o estágio de geração em forma do Buda da Medicina, VAIDURYA, que transmitiu os ensinamentos médicos GYU-ZHI, o Tantra do Coração de Ambrosia, transmissão oral secreta sobre os oito ramos da ciência da cura que chegaram até nós.A medicina tântrica é o nível interno da medicina, a medicina secreta do dharma é a percepção direta da verdade absoluta ou vacuidade e a medicina externa é a medicina do corpo somático do universo físico. Portanto o universo inteiro é visto dentro do indivíduo; interiorizam-se as energias psicofísicas universais como meio de transformação individual, coletiva e do meio ambiente.A prática básica consiste em entender as correspondências entre corpo kármico, corpo humano e o corpo de Buda, o qual só está oculto pela ignorância, raiva e apegos.Os elos intermediários entre esses corpos são os pranas sutis da força vital (os 10 ventos internos), as veias psíquicas (canais) e as gotas vitais que sustentam a existência física. A mente cavalga os pranas e estes determinam a qualidade dos pensamentos . O objetivo principal e final é purificá-los através da meditação (mérito), doação (respiração), compaixão (mandalas corporais) para que se possa mudar os padrões de comportamento, fonte da saúde, doença ou da prosperidade material e espiritual. No final do século XIX, Dr. Mikao Usui, honrou a medicina alternativa dos séculos XX e XXI quando revelou ao oriente e ocidente a ciência interna e externa do Toque de Mãos, reiniciando a infinita possibilidade de cura e felicidade na palma da mão de cada um de nós. O grande Mikao Usui encontrou o “Rei-Kei” nos ensinamentos do Tantra da Luz Clara e no Sutra do Lótus em um monastério budista tibetano no norte da Índia e o levou para o Japão onde espontaneamente recebeu sua potencialização.O Tantra da Luz Clara e o Sutra do Lótus, fontes do Reiki, segundo o próprio Dr. Usui, indiscutivelmente pertencem à tradição budista tibetana. Dr. Usui adaptou esse Dharma de Buda Shakyamuni à cultura e simbologia japonesas e tornou-se monge budista da tradição Shingon (Tantra Japonês) somente 7 anos após seu trabalho com o Reiki. Condensou em 1º e 2º nível, mestrado e quatro símbolos o que podia ser compreendido do Reiki pela mente humana comum, para o bem de todos os seres sencientes, guardando os significados internos e ocultos das fases superiores para os iniciados no tantra.Os três níveis de Reiki já existentes, inclusive o próprio mestrado, tocam uma parte da verdade, que em si mesma pode ser: concreta, sutil, muito sutil, relativa ou absoluta. Dr. Usui considerou outros níveis de treinamento elevado classificados como fase interna e fase secreta. Pela preciosa generosidade de Lama Gangchen e Lama Caroline, elevados ensinamentos secretos do Yoga Tantra Insuperável (Anutttara Yoga Tantra) estão nos possibilitando expandir conhecimentos e práticas que capacitam êxitos terapêuticos e dependendo do vigor e do karma de cada um, a iluminação nesta mesma vida!!! Fase interna significa um auto trabalho, autocura, e até onde se pode dizer... técnicas e práticas tântricas tibetanas que apóiam o desenvolvimento da compaixão ou método, em si e no outro, e da sabedoria ou vacuidade, a compreensão e exercício da interdependência de todos os fenômenos, mapa da libertação final para todos. Parte desta fase está inserida no programa do nível - OM (1º) do Ngalso Reiki que amplia e revitaliza os tratamentos e a evolução pessoal de forma sem precedentes na história do Reiki. Fase secreta é secreta porque depende do desenvolvimento da fase interna e de iniciações paralelas nos Mandalas Corporais do Alto Tantra e não deve ser compartilhada publicamente. Buda Shakyamuni dividiu e ensinou o tantra em quatro classes: Kriya Tantra (ação), Charya Tantra (conduta), Yoga Tantra (união) e Anuttarayoga Tantra (yoga insuperável), a totalidade desse conhecimento foi perdida, esquecida ou adulterada pelas guerras e perseguições político-religiosas em todos os países, mantendo-se salva e intacta apenas no Tibet.Por isso, somente os Tantras da Ação e da União chegaram e foram difundidos no Japão e China, razão pela qual o Tantra da Conduta e o Anuttara não fazem parte do Reiki tradicional. Os vários sistemas energéticos do corpo, os mandalas corporais internos, a complexidade dos canais, os 10 ventos internos e as gotas, branca, vermelha e indestrutível (boddichita), etc. fazem parte do Anuttarayoga Tantra, o qual, preservado apenas no Tibet e até bem pouco tempo desconhecido fora dos monastérios tibetanos. O Ngalso Chag Wang Reiki contém sabedorias e métodos deste inigualável tesouro e está inserido numa tradição que advém do buda primordial Vajradhara (o que ensina os tantras) através de uma plêiade de seres realizados, mahasidas, que são os gurus da linhagem até chegar a Lama Gangchen.A prática do Tantra necessita do Sutra, isto é, das realizações básicas de amor, compaixão e da mente voltada ao despertar, não se tratando dos tantras exóticos. O Tantras transmitidos pelo Buda representam o continuum energético que vai de vida em vida, e a capacidade de trazer o resultado futuro ao momento presente; o caminho rápido para a iluminação. Linhagem tântrica é a transmissão contínua dessa energia de uma geração de professores e curadores para a próxima. A prática do tantra tibetano requer iniciação e permissão de um Lama qualificado, que proporciona a energia que cura profundamente o corpo e a mente. “E isto não quer dizer a transmissão através de livros, informações e ensinamentos, mas a transmissão das experiências de autocura de chakra para chakra e mente para mente”, ensina Lama Caroline. Daí a importância da presença e da conexão com um mestre iluminado.Lama Gangchen traz em seu contínuo mental o poder de 14 encarnações como lama curador. Criou o Poder Ngalso para as Mãos para que nós de alguma forma pudéssemos acessar esse extraordinário conhecimento acumulado. Sabiamente afirma que nos tempos atuais senão tivermos ajuda divina,(absorção de modelos superiores – invocação - auto-geração – mantras) dificilmente sairemos das condições que nos encontramos, esta é a nossa realidade e vale refletir sobre ela. Apenas calcados no conhecimento humano seguiremos dando voltas e mais voltas, melhorando isto ou aquilo, mas no entanto ainda presos aos três sofrimentos básicos: envelhecimento, doença e morte, e vestindo de domingo as cinco delusões que comandam nossa vida: ignorância, apego, raiva, orgulho e inveja; origem de todas as doenças, físicas, mentais, emocionais ou ambientais.Qualquer cura se processa quando relaxamos. A palavra Ngalso significa relaxamento ou paz. A paz interna e mundial é fonte e meta do ser humano. O Ngalso Reiki é composto de invocações, visualizações, mantras, mudras, simbologia tibetana, mandalas corporais internos e externos e do Buda da Medicina, os quais fornecem ajuda e energia divina(universal) de forma eficaz e meditativa. Quando somado à Autocura Ngalso para o Corpo, Mente e Meio Ambiente e do Buda da Medicina, a absorção dos modelos superiores e o entendimento como os cinco elementos externos regem nossa vida e os nossos cinco elementos internos regem a vida do planeta torna-se também um presente para as gerações futuras.Trabalha-se com os 5 Curadores Supremos e suas 5 sabedorias: ação iluminada, equanimidade, estabilidade, centramento, sabedoria. E com as 5 Grandes Mães dos Elementos que personificam as cinco energias relativas aos ventos-elementos (pranas sutis interiores e exteriores). Assim o toque de mãos ganha a vitalidade necessária aos cinco sentidos, são acionados determinados circuitos cerebrais, os pranas sutis(ventos internos) direcionam-se corretamente, afrouxam-se os nós dos chakras, abrindo infinitas possibilidades.Lama Gangchen sugere que nos reconectemos com as qualidades femininas essenciais da própria mente e do meio ambiente, visto que nosso planeta não é uma entidade independente. É afetado pelos pensamentos, sentimentos e ações de todos os habitantes, tendo como conseqüência os desastres denominados “naturais”... Este sistema confere métodos e sabedorias suficientes no resgate dessas qualidades e outras.Sem desmerecer qualquer sistema de Reiki porque todos são bons e por conhecer o tradicional e várias ramificações, informo que o Poder Ngalso para as Mãos, complementa seu sistema de Reiki e pode adicionar asas e raízes ao material já transmitido e publicado porque inclui do Vajrayana (veículo rápido) a qualidade tântrica superior das fases interna e secreta (anuttarayoga tantra). Desta forma o Reiki não só é útil a curas e harmonizações como descortina possibilidade efetiva e palpável de realizações supremas. Oferece aos praticantes e mestres de Reiki, iniciações paralelas (5 Curadores Supremos, 5 Grandes Mães dos Elementos, Buda da Medicina, etc) ministradas por Lama Caroline ou Lama Gangchen, como também teoria e prática significativas que podem tornar o Reiki, uma terapia definitiva.Toda terapia que causa alívio ou cura ao corpo e mente (onde estão incluídos os sentimentos e emoções), é uma ferramenta maravilhosa, útil e necessária; porém se visa apenas ao equilíbrio nesta vida, sem levar em conta o prolongamento desse bem estar para as vidas seguintes, é uma terapia provisória. Mesmo que qualquer técnica purifique a vida passada, presente ou futura, e o liberte do samsara (nosso mundo), ainda assim também é provisória. Somente podemos considerar como terapia definitiva àquela que além de oferecer todas as curas, liberte-nos das existências cíclicas com a motivação de ajudar e levar todos os outros seres ao mesmo estágio (tema enfatizado no Sutra do Lótus).Ter compreendido a diferença qualitativa entre terapia provisória e terapia definitiva, é o que me inspira a optar e trabalhar com a excelência de um Reiki Budista Tibetano de linhagem pura.Por termos visões distorcidas e percepções erradas da realidade invariavelmente escolhemos direções equivocadas e conseqüentemente adquirimos karmas negativos. Por acumular causas kármicas negativas, recebemos como efeito, resultados errados. Por isso continuamos presos ao samsara em ininterruptas existências cíclicas iludindo-nos com felicidades enganosas.Nosso grande e verdadeiro desafio é compreender que os tempos mudaram porém a ignorância e a felicidade enganosa continuam as mesmas.A intensa tecnologia e os hábitos humanamente incorretos tem nos deixado cada vez mais perturbados, enfraquecidos, poluídos e doentes interna e externamente. Métodos simples já são ineficazes à sofisticação das novas doenças e à magnitude dos desastres ambientais, crescentes interferências e obstáculos que enfrentaremos mais e mais no terceiro milênio. Precisamos de proteção, ajuda divina e ativação das partes mais poderosas e eficazes da mente; tudo isso é possível através da abertura e prática dos Mandalas do Anuttarayoga Tantra e do Buda da Medicina: o médico, o remédio e a técnica correta para esses tempos. Por isso, Lama Gangchen, readaptou o Reiki aos ensinamentos originais de Buda Shakyamuni, dividindo-o em 5 níveis - OM - AH - HUM - SO - HA - (o som universal completo), que contém as sabedorias dos sutras e tantras que ativam o nível mais sutil da mente, o único nível capaz de possibilitar o uso desta consciência para o pacífico combate ao karma individual e coletivo como também para a contemplação da natureza última desta mesma mente, ou seja, a iluminação ou o aproveitamento de todo o nosso potencial.Seu enfoque principal é na parte tântrica interna e secreta dos ensinamentos do Buda que purificam nosso corpo e mente das negatividades dos ininterruptos ciclos de renascimentos e os habilitam para a abertura dos Mandalas Internos de Puro Cristal, necessários à saúde física, mental e espiritual, a paz e conexão com as terras puras (Shambala). Está aberto a todos os interessados, budistas, de qualquer crença ou religião, assim como a todos os praticantes de outros sistemas de Reiki.Que o mérito gerado pelo Ngalso Chag Wang Reiki, possa fazer florescer os ensinamentos de Je Tsong Khapa entre nós, trazer longa vida a Lama Gangchen, Lama Caroline, Lama Michel, Gyatso Júlio Springer Pitanga, aos sannyasins de Osho, todos os Reikianos, beneficiar os seres sencientes e a Rogério Martins Corrêa da Silva e Alfredo Sérgio Sampaio Bastos onde quer que estejam.
Matéria editada por Ashudechen-Facilitadora de Reiki Ngalso Chag Wang Reiki.e-mail :
ashudechen@gmail.com Tel.(22) 2623-8129 Búzios-RJ.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

TERAPIA EM GRUPO

Esta é uma forma de compartilhar os estados superiores da consciência de grupo e aprofundar a harmonia dos praticantes de Reiki. Antes de iniciar a sessão é preciso decidir quem vai conduzir e que partes do corpo do cliente serão tratadas por cada participante do grupo. O número de participantes pode variar de dois a oito, o que reduz uma sessão completa a poucos minutos tendo porém uma amplitude terapêutica muito superior mas que será notada principalmente no âmbito do corpo físico. É recomendável deixar as questões emocionais para serem tratadas individualmente, ou seja, um só doador para um receptor.

TERAPIA EM EMERGÊNCIA

O cliente deve estar sentado ou como for mais conveniente ao caso.

1ª posição: toque levemente os ombros da pessoa.
2ª posição: mantenha as mãos côncavas por três minutos a uma distância de 15 cm do topo da cabeça.
3ª posição: toque suavemente o topo da cabeça. (Chakra coronário).
4ª posição: toque a testa e a nuca simultaneamente. (Chakra frontal/3º olho e nuca)
5ª posição: toque a sétima vértebra cervical e o pomo de adão. (Chakra da garganta)
6ª posição: toque o externo, {o osso do peito} e entre as omoplatas. (Chakra do coração)
7ª posição: toque na altura do estômago e nas costas 1ª vértebra lombar. (Chakra do Plexo solar)
8ª posição: toque sobre o umbigo e no osso sacro simultaneamente. (Chakra do umbigo, dois dedos abaixo fica o Hara, ponto usado na moxabustão, acupuntura, qi gong, etc. É de importância vital).
9ª posição: envolva a crista ilíaca na palma das mãos simultaneamente, tendo os dedos apontados para baixo. Ao sair da posição eleve a energia até o topo da cabeça.
10ªposição: toque os joelhos e toque o dorso dos pés do cliente com sua região plantar.
Todas estas posições podem ser feitas pelo tempo de 30 segundos ou pelo tempo de um ciclo de inspiração e expiração lenta e profunda.

APLICANDO A AUTOTERAPIA

Após ter recebido o nível I, você poderá aplicar diariamente as posições básicas para Terapia Reiki. Comece pela cabeça e deixe o processo fluir ao longo do corpo trocando de posição quando achar necessário. Não precisa esperar que algo esteja errado para limpar e recarregar as baterias, você pode fazer uso diário da energia Reiki o que certamente atuará de forma preventiva mantendo a saúde e aumentando o vigor físico e mental.

OM MUNI MUNI MAHA MUNI SHAKYAMUNI SOHA

Se você tem simpatia pelo budismo e deseja potencializar a sua motivação durante o ato de aplicação da Terapia Reiki, sugiro que recite mentalmente o mantra de Buddha Shakyamuni. Ele trará maior clareza mental e lhe conectará com o sentimento de paz profunda e absoluta. A tradução abaixo foi extraída do livro Supermercado dos Bons Pensamentos (Autocura III) de Lama Gangchen Rinpoche.

OM MUNI MUNI MAHA MUNI SHAKYAMUNI SOHA

OM representa a conexão com o nível absoluto, trazendo até nós a vida e a energia de cristal puro do corpo,palavra e mente de Buddha.

MUNI é a renúncia, o desejo de abandonar os sofrimentos do samsara e encontrar a paz permanente, limpando e purificando nossos cinco cristais internos.

MUNI é o grande coração que desperta, desejando completar sua autocura para se tornar um Curador Supremo de todos os seres vivos. Em sânscrito, essa energia é chamada de Bodhichitta.

MAHA MUNI é a mente tocando a realidade. Primeiro por meio da imaginação positiva e, depois, diretamente. A realidade é que todos os fenômenos são manifestações do espaço absoluto surgidas interdependentemente. Espaço absoluto significa a ausência de existência independente em todo o universo.

SHAKYAMUNI é a Bodhichitta Tântrica, ou o foguete Bodhichitta: o grande coração que desperta, desejando completar sua evolução pessoal em velocidade e poder máximos pelo caminho Vajrayana, para ser totalmente capaz de curar todos os seres vivos o mais rapidamente possível.

Vajrayana significa meditar sobre a realidade (a vacuidade do espaço absoluto) e a bem-aventurança de nossa mente. Vajra em sânscrito significa “diamante”, o cristal puro mais precioso e estável. Vajra significa unir o espaço absoluto e a bem-aventurança à Mente de Clara Luz, meta última do Tântra.

SOHA significa dedicar nossa energia para completar a Autocura e o Treinamento Espacial o mais rapidamente possível.

Não é necessário ser budista ou religioso para recitar e receber os benefícios desse mantra. Se você estiver, por exemplo, com dificuldades para tomar uma decisão, pode recitá-lo um pouco e ver o que acontece depois. Talvez você descubra uma certa clareza interior, certeza e sabedoria em vez do medo e indecisão habituais.

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

CONDUZINDO UMA SESSÃO TERAPEUTICA

Devemos ter em mente que o objetivo de uma sessão de Reiki não deve ser apenas minimizar temporariamente o sofrimento dos seres e sim encontrar uma solução para erradicar a causa dos sofrimentos. Sabemos que a única forma de transformar as causas raízes é através do processo de Iluminação da mente e crescimento pessoal como o proposto pelos ensinamentos do Buddha e de Jesus.
Impor as Mãos para tratar alguém, deve ser uma atitude motivada pela compaixão e o desejo de libertar todos os seres das causas de seus sofrimentos, o que é em outras palavras, um puro gesto de Amor. Segue abaixo alguns procedimentos para uma boa pratica em Reiki.
• O local de atendimento deve ser arejado, limpo e confortável, de preferência sem carpete. Evite velas, incensos, fotos de santos, anjos ou mestres espirituais. Afinal muitas pessoas são sensíveis ao cheiro e não sendo o Reiki ligado a nenhuma religião não devemos influenciar o sistema de crenças do cliente.

• A luz deve estar baixa, prefira um abajur ou use cortinas semitransparentes.

• Uma música suave irá favorecer o relaxamento. Existem cd’s para Reiki em que as faixas têm intervalos de três em três minutos, o que ajuda no controle do tempo da sessão sem que você se preocupe com o relógio.

• Utilize uma maca, divã ou cadeira confortável para o cliente e para o terapeuta, pois você terá que percorrer ao redor do cliente ao mudar as posições, podendo permanecer em pé ou sentado durante a aplicação.

• É recomendável ter um lençol disponível, para o caso de o cliente sentir frio.

• Retire todos os anéis, jóias e metais do corpo.

• Lave as mãos em água corrente antes e depois do tratamento (até os cotovelos).

• Escove os dentes e enxágüe bem a boca.

• Oriente o cliente a retirar seus sapatos, metais, cintos, excesso de roupa, ou algo que possa incomodá-lo.

• Peça ao cliente que se deite de barriga para cima com os braços relaxados próximos ao corpo ou de acordo com o bem-estar do mesmo. Esta posição pode ser seguida também com o cliente de bruços.


• Purifique o ambiente visualizando a Energia Vital permeando todas as coisas e iluminando cada partícula de matéria. Imagine que tudo se torna transparente como um cristal.

• Certifique-se de que não há corrente de ar sobre o cliente.

• Explique ao mesmo os procedimentos que serão efetuados (se ele será tocado ou não).

• Reiki passa através de roupas, bandagens, gessos, metais, etc., porém o transmissor e o receptor devem estar bem aquecidos, sem cinto e utilizando roupas confortáveis de preferência em uma tonalidade clara.

• O cliente deve ser orientado a não cruzar as pernas e os braços.

• Em caso de queimaduras aplique o Reiki a uma distância de três centímetros aproximadamente.

• Mantenha seus dedos unidos e a mão em forma de “concha”.

• Permaneça em cada posição de 1 a 3 minutos ou o tempo de uma respiração.

• Procure fazer todas as posições básicas, mas se pular ou esquecer alguma não se preocupe com a ordem, retorne e complete o que for necessário seguindo sempre sua intuição e orientação interior.

• O tratamento deve ter no mínimo três sessões que durem pelo menos uma hora. Após realizar todas as posições básicas, dedique cerca de 10 a 20 minutos para as áreas mais problemáticas.

• Pessoas idosas ou portadores de doenças crônicas não devem se submeter a sessões superiores a 30 minutos, com o passar do tempo pode-se aumentar a duração do tratamento gradativamente de acordo com a necessidade.

• Crianças pequenas e recém-nascidas necessitam de no máximo 30 minutos.

O transmissor poderá ter nas palmas das mãos sensações de calor, frio ou formigamento. Isto é normal e serve como indicação das áreas comprometidas. Também poderá sentir o corpo sacudir, como se houvesse uma descarga elétrica, calor intenso ou leve coceira em partes do corpo ou nele todo. Variações térmicas alternadas em várias partes junto com sonolência e bocejar. Alegria súbita e estados de euforia bem como o oposto. Pressões, ‘pontadas’, visões de luzes multicoloridas e imagens que saltam a mente. Tudo isso é perfeitamente normal e se não sentir nada não se preocupe, a energia está se adaptando as necessidades do indivíduo e agindo numa freqüência sutil que por vezes não conseguimos perceber.

Durante o período de tratamento, recomenda-se ao terapeuta e ao receptor que bebam muito líquido, comam alimentos de origem orgânica quando possível e tomem complementos vitamínicos caso tenham sido recomendados pelo seu médico.

‘Abra’ a conexão com o campo de energia universal utilizando os símbolos, os mantras e a concentração na palma de suas mãos, lembrando-se que o objetivo de canalizar esta energia é libertar todos os seres das causas raízes do sofrimento, sejam físicos, emocionais, mentais ou espirituais; para isso, nada melhor que refletir sobre as entrelinhas da sabedoria manifesta por Buddha Shakyamuni (o príncipe Sidhartha Gautama), ao proferir o ensinamento das Quatro Nobres Verdades. Devemos meditar diariamente sobre estas palavras e aplicar dia a dia o que ensina “A Nobreza das Verdades”.

DESENVOLVIMENTO DA AURA NO CORPO HUMANO.

De acordo com a ciência tibetana, a luz aurica do corpo é o resultado natural da transformação da essência dos alimentos, através dos sete constituintes do corpo, a essência do alimento (chilie) se transforma em sangue, textura muscular, gordura, osso, medula óssea e fluido regenerativo. Quando comemos, a essência de nossa comida é transformada em sete estágios, pelo nosso corpo, produzindo os sete constituintes físicos; o mais sutil deles é o corpo aurico.
1. A comida que ingerimos é digerida e absorvida no sangue. A essência pura dessa comida circula e transforma-se em sangue, a sobra retorna ao estômago sob forma de muco.
2. A pura essência de nosso sangue se transforma em carne e a sobra vai para o fígado e vesícula biliar como bilirrubina.
3. A pura essência de nossa carne transforma-se em gordura e o resto é expelido pelos olhos, ouvidos, nariz, boca e poros da pele na forma de lágrimas, cera, mucos e suor.
4. A pura essência da gordura, transforma-se em osso e a sobra se transforma na oleosidade da pele e fezes.
5. A pura essência do osso, transforma-se na medula óssea e a sobra forma as unhas e o cabelo.
6. A pura essência da medula óssea, transforma-se nas bodhichitas branca e vermelha (sêmen, óvulo e sangue menstrual) e o produto restante lubrifica os órgãos internos, urina e fezes.
7. A pura essência do sêmen e do óvulo, transforma-se na luz do corpo (aura) e o que sobra se transforma em hormônios ou, se combinados, um novo ser humano.

A aura é considerada a essência pura do sêmen e do óvulo, a parte impura desta energia essencial masculina e feminina é o sêmen e o sangue menstrual que nos é familiar. O lugar principal de nosso corpo de luz e consciência sutil está dentro do nosso chakra do coração e é chamado de gota indestrutível. Este é o lugar de nosso nível de consciência mais profundo. A luz que irradia para fora, além dos limites do corpo físico é chamada de aura.
Nós “terapeutas ocidentais” temos a idéia de que os processos de harmonização ocorrem através da purificação da aura, no entanto ensina a tradição tibetana que o equilíbrio relativo e absoluto só é possível mediante a purificação dos canais, ventos e gotas de energia de nossa consciência sutil. Desta purificação provêm mudanças que poderão ser observadas em nossa aura como também em nosso corpo físico.

Canais, Ventos e Gotas (Tigle).

Em nosso corpo sutil existem três canais principais de energia, o central, o direito e o esquerdo, dos quais partem 72 canais principais que se dividem em 72 mil canais. Por estes canais fluem os Ventos-elementos e Gotas de essência vital que realizam as funções vitais como a circulação sanguínea, tato, audição, visão, etc.

O canal central é de cor azul pálida e possui quatro atributos:
1º. É reto como uma bananeira.
2º. Por dentro é vermelho oleoso como sangue vivo.
3º. É sumamente claro e transparente como a chama de uma vela.
4º. É suave e flexível como uma pétala de lótus.

O canal central localiza-se desde o topo da cabeça até a ponta do órgão sexual (clitóris nas mulheres); forma um arco como um cabo de guarda-chuva que termina entre as sobrancelhas. Está mais próximo à coluna do que da parte central do corpo. Junto a ele estão colocados os canais direito (vermelho) e esquerdo (branco). O canal esquerdo se curva para a direita alguns centímetros abaixo do umbigo separando-se ligeiramente do canal central para unir-se novamente à ponta do órgão sexual. Sua função é manter a liberar sangue, urina e esperma. O canal direito se curva para a esquerda na mesma altura que o outro e termina na extremidade do ânus, sua função é liberar as fezes.
O canal direito ou solar contém a energia feminina que é responsável pelo nosso sangue, sistema circulatório e agressividade. O canal esquerdo lunar contém a energia masculina responsável por nosso sistema linfático e ignorância. Os canais laterais se entrelaçam em quatro pontos ao longo do canal central formando o que chamamos de chakras. No umbigo, garganta e coroa, o nó é formado por apenas um enroscamento de cada canal. Já no coração são três enroscamentos de cada um.
Nossa mente “cavalga” esses ventos como um cavaleiro em seu cavalo, inseparáveis. Os pensamentos e emoções que experimentamos estimulam a energia dos ventos sobre os chakras. Os positivos energizam os chakras afrouxando os nós enquanto os negativos se cristalizam gradualmente criando maiores bloqueios e perturbações das nossas funções vitais, possibilitando manifestações patológicas de ordem física e mental. Isto quer dizer que a raiz causal de todos os desequilíbrios é emocional, resultado do bloqueio de nossos canais internos e que a atitude necessária é perceber que nós somos os únicos responsáveis por nossa própria saúde.

(Texto extraído da Apostila de Ngal So Chag Wang Reiki composta por Ashudechen – Diretora do centro de Dharma Pax Drala – Guerreiros da Paz/ Rio de Janeiro e Kuru Jantse Sá - Búzios).

PESQUISAS SOBRE O CAMPO DE ENERGIA SUTIL

Ao longo da história do mundo, pesquisadores e adeptos de todas as práticas religiosas narram experiências sutis que reportam a existência de um campo de energia que permeia toda matéria animada ou inanimada. Afirmam que esta energia pode ser vista por seres mais sensíveis ou treinados ou até mesmo por pessoas comuns. Já sentiu aquele “arrepio dos pés a cabeça?” Isso é apenas um movimento acelerado ou descarga de energia ao longo do corpo, que ocorre simultaneamente através de nosso sistema neurotransmissor como também no campo de energia mais próximo da pele.

Na Índia Antiga, a cerca de 5 ou 8.000 anos atrás, já se falava de uma energia universal denominada Prana a qual acreditavam ser o fio invisível que dá origem e sustenta toda a existência. Os yogues praticam a manipulação dessa energia por meio da meditação e técnicas de respiração, o que lhes concede a expansão da consciência e uma longa vida.
Na China, 3.000 a.C., a mesma energia foi conhecida como Ch’i e postulavam que esta energia era composta por duas forças complementares, o yin e o yang, como na eletricidade, positivo e negativo. Segundo a Terapia Tradicional Chinesa, do equilíbrio entre yin e yang se obtém saúde e vitalidade, mas quando estes pólos aparecem em falta ou excesso advém a desarmonia que pode comprometer a saúde física e mental do individuo. A Acupuntura, o Shiatsu, a Moxabustão e o Do-in, tem como base a aplicação de procedimentos diversos com o intuito de dissolver bloqueios e harmonizar o fluxo de Ch’i através do corpo humano ou animal.
Por volta de 500 a.C. os seguidores de Pitágoras afirmavam que “sua luz” produzia efeitos benéficos sobre o organismo humano. Na Idade Média o médico Paracelsus (1490-1541) chamou essa energia de “Illiaster” e disse que a mesma se compõe de força vital e matéria vital simultaneamente. O matemático John Baptist Van Helmont (1577-1644), seguidor da doutrina de Paracelsus, cita a visão que teve de um fluido universal que impregnava todas as coisas animadas ou inanimadas; consoante a isto Mesmer, seu contemporâneo, vai além dizendo que estas ‘coisas’ podem ser carregadas com esse ‘fluido’ e que corpos materiais podiam exercer influência uns sobre os outros, inclusive à distância.
Ainda no séc. XIX surge o termo força “ódica”, nome este dado pelo químico industrial Conde Wilhelm von Reichenbach (1788-1869) após 30 anos de experimentos com o ‘campo por ele descoberto’. Ele verificou que o “od” pode ser conduzido através de um fio ou qualquer outro tipo de material, observando-se que o fenômeno tem mais a ver com a densidade da massa do objeto do que com sua condutibilidade elétrica. Constatou-se que parte deste campo podia ser focalizada como luz ou energia bipolar e que outra parte do ‘od’ podia ser vislumbrada em torno do corpo como a luminescência em torno da chama de uma vela. Essa seria a descrição mais próxima do que hoje chamamos de aura.
O fundador da Homeopatia, Dr. Christian Samuel Hahnemann (1795-1871), defendia a tese do “Similia similibus curantur” (o semelhante cura o semelhante). Esta teoria comprovada de modo empírico é compatível com os princípios da polaridade da energia ‘ódica’ exposto por Reichenbach na qual, ao contrário do eletromagnetismo, pólos iguais se atraem e diferentes se repelem.
Entre 1863-1924 o Dr. Albert Abraham concluiu o curso de medicina na Heidelberg University e passou a lecionar patologia na Stanford. Após dez anos de pesquisas reconheceu que toda matéria ‘irradia’ e estas irradiações dependem dos componentes moleculares do material em causa, podendo ser detectadas e medidas em comprimento de ondas.
Em 1911 outro pesquisador destacou-se no avanço da pesquisa no Campo de Energia Humana, utilizando filtros coloridos e tratados com cobalto e radioisótopos o Dr. William Kilner observou a existência de três camadas de uma névoa brilhante ao redor do corpo com contornos indefinidos. Segundo ele, essa névoa a que chamou “aura” varia de pessoa para pessoa e isso tem relação direta com o sexo, idade, estado de saúde física ou psico-emocional.
No início do século XX o psiquiatra Wilhelm Reich deu à energia universal o nome de orgone, passando a estudar a relação entre os distúrbios do fluxo de orgone e disfunções psicológicas. O resultado de suas pesquisas foi a criação de um método terapêutico que unificou a análise freudiana e a manipulação física com o intuito de restabelecer o fluxo de orgone pelo corpo humano clareando assim estados mentais e emocionais negativos.

A teoria que defende o sistema terapêutico pela imposição de mãos é a atuação da energia dos biofótons sobre a estrutura molecular da água. Cerca de 90% do corpo humano é composto por matéria líquida, e a água é um composto instável de hidrogênio e oxigênio intercambiável por qualquer forma de energia. A energia fotônica, mobilizada pela IMPOSIÇÃO DE MÃOS, cristais e outras técnicas de emissão, podem transformar a estrutura da ÁGUA modificando o crescimento desordenado das células e acelerando o processo de regeneração do organismo.
Cientistas russos, norte-americanos e de vários outros países estão trabalhando na medição e na documentação de tais energias, constatando a sua influência na alteração do meio físico, líquido e sólido.

AS DIVISÕES OU NÍVEIS DO REIKI

NÍVEL I - “O Despertar” - “A Iniciação”.

Este nível proporciona ao praticante a utilização da técnica em si próprio, em outras pessoas, animais e plantas. Os canais de energia são restaurados, permitindo com que ela flua através das mãos pelo simples fato de colocá-las sobre aqueles que se deseja harmonizar. Os tópicos abordados no nível I são simples, não sendo necessário conhecimento prévio de nenhuma outra técnica para se tornar um terapeuta reikiano. O pré-requisito para receber a iniciação na técnica é ter uma motivação correta, desenvolvendo a mente compassiva que deseja beneficiar a todos os seres, de modo a minimizar os seus sofrimentos.
Após a sintonização de nível I, as mãos são direcionadas para 14 posições básicas relacionadas com a anatomia orgânica, permanecendo-se em cada posição por 3 ou 4 minutos. Um tratamento completo para o praticante de nível I leva cerca de 60 minutos. Este é um módulo completo, ou seja, não há obrigatoriedade em fazer o nível II para poder aplicar a técnica. Também não há obrigatoriedade em fazer todos os níveis com o mesmo mestre, como também não há necessidade de nova sintonização no nível I por um outro mestre quando do interesse do aluno em fazer o nível II com um mestre diferente do primeiro. Após a sintonização no nível I, o praticante passa por 21 dias de limpeza, a nível físico, dissolvendo bloqueios energéticos e toxinas. No nível I, é necessário que se toque na pessoa para a aplicação do Reiki, pois a passagem da energia é pelo corpo físico. O tempo de duração do módulo de nível I de Reiki é em torno de 12 horas, um dia inteiro ou dividido em dois dias. Após 2 ou 3 meses de prática, desenvolvimento e assimilação das técnicas apresentadas, o nível II estará disponível para quem desejar.

NÍVEL II - “A Transformação”.

Para receber os conhecimentos do nível II é necessário que se respeite um intervalo mínimo de um mês entre o primeiro e o segundo nível, período este em que o praticante estará passando pelo processo de limpeza psicofísica e vivenciando em seu corpo as modificações decorrentes do processo de sintonização. No entanto recomendo três meses para pesquisas e experimentos antes de adentrar ao ‘Campo das Profundas Transformações Emocionais’ proporcionado pelas técnicas terapêuticas de nível II. Este módulo poderá ser realizado também em um dia, mas prefiro estendê-lo tanto quanto seja necessário a fim de que compreendam o motivo pelo qual chamamos este nível de “A Transformação”.
Serão ensinados três yantras (símbolos) e três mantras (sons) que são os nomes destes símbolos, ou melhor, uma palavra-chave para expressar o que eles significam para o Terapeuta Reiki. Interiorizando o significado de cada símbolo e sua utilização, fica o aluno apto a enviar Reiki à distância para uma pessoa de cada vez. Essa possibilidade do envio da energia Reiki através do ‘Espaço-Tempo-Não-Linear’ poderá ser compreendida mediante a assimilação de conceitos tais como Teoria da Sincronicidade (Carl Gustav Jung).
O tempo para autoaplicação ou aplicação em outras pessoas cai de 5 minutos do nível I para 2 minutos no nível II, conseguindo-se assim realizar uma sessão completa de Reiki em cerca de 30 minutos. O intervalo recomendado entre o segundo e terceiro nível é de três meses, pois o processo de limpeza no nível II é a nível emocional e mental, por isso é necessário um período maior para o praticante vivenciar as mudanças e o processo de harmonização que estará ocorrendo. O curso de nível II também é fechado nele mesmo, não sendo obrigatório fazer o nível III.


NÍVEL III - “A Realização do Mestre Interior”.

Faremos agora uma nova sintonização para aprimorar a canalização da grande quantidade de energia que será necessária neste nível. O aluno receberá mais um símbolo e um som, símbolo esse utilizado pelos mestres de Reiki, possibilitando o envio de energia a um número ilimitado de pessoas ao mesmo tempo, este é conhecido como ‘Símbolo das Multidões’ e seu entendimento visa beneficiar a muitos seres simultaneamente. Aprenderemos também outras técnicas de Reiki ligadas aos sistemas Ngal So, Kahuna, Tibetano e Osho, ampliando consideravelmente o campo de percepção do aluno. Os grupos de nível III são ministrados em aproximadamente 8 horas; o que pode variar de acordo com as experiências que cada participante queira relatar, o número de alunos a serem sintonizados e o conjunto de técnicas a serem abordadas segundo a dinâmica do grupo.

NÍVEL IV - Mestrado - “Transmitindo a Linhagem de Luz”.

O nível IV, também chamado “mestrado”, possibilita ao aluno receber o aprendizado necessário para poder ensinar a técnica Reiki a outras pessoas. Neste nível o aluno aprende como é realizado o processo de sintonização, como organizar grupos de estudo e palestras, cronograma de aula para todos os níveis, técnicas avançadas, etc. A duração do aprendizado deste nível varia de três a quatro meses, com aulas semanais, dependendo da capacidade e da disponibilidade do aluno para assimilar e praticar.
Na maioria dos casos este módulo é individual, respeitando o ‘Espaço Sagrado’ que surge da relação de Mestre para Mestre, de mente para mente; isso por que o verdadeiro Mestre é aquele que lhe convida a Ser Um Todo, Inseparável do Oceano Infinito que se apresenta ao iniciado ao receber a Iniciação.
Esse é o momento mágico do Reiki em que ‘o praticante de nível três’ torna-se Mestre ao entregar o conhecimento ao novo reikiano e iguala-se à condição de discípulo através desta nova vivência iluminada.

Postagens populares

Quer ganhar um dinheiro extra?

Parceiros e Amigos: